“Quebrou o pescoço dela”, lamenta prima de jovem brutalmente assassinada.

O Cidade Alerta trouxe detalhes sobre a morte de Thainá Ramos, de 24 anos, brutalmente assassinada pelo namorado, Darlan, na residência onde o casal vivia, em São Paulo. A mãe da vítima recebeu uma mensagem da ex-sogra da filha dizendo que o suspeito havia confessado o crime.

Entenda o caso a seguir.

Darlan e Thainá estavam juntos há cinco anos. Segundo a família, ela sempre foi cega de amor e sofria agressões constantemente. A jovem tentava esconder da família que sofria um relacionamento extremamente tóxico e abusivo

“Ela ficava entre a família e ele, só que a ameaçava de morte várias vezes. Não só ela, como todos nós da família. Ele é um monstro”, desabafou Silvana Gonçalves, prima da vítima. “Ele acabou com a vida dela, ele quebrou o pescoço, ele a estrangulou”, completou.

No dia da fatalidade, a mãe da vítima recebeu uma mensagem da ex-sogra de Thainá. Segundo a mulher, Darlan disse que fez uma besteira. Desesperada, os familiares pediram para os vizinhos checarem a residência do casal. O vizinho subiu as escadas e foi até o andar de cima. No local, ele encontrou a jovem já sem vida. Procurou por Darlan, mas ele já não se encontrava mais no local

Do momento do crime até a chegada da polícia, 12 horas se passaram. O local foi isolado e preservado para retirada do corpo. A perícia analisou o cenário e encontrou a residência toda revirada. Os armários estavam quebrados e vários celulares destruídos

Há a suposição de que Thainá estava tentando por um fim na relação, porque encontraram uma mala feita com seus pertences. Porém, os dois tiveram a última discussão e ele rasgou todas as roupas da jovem. Os familiares disseram que não havia vestimenta para colocar no corpo da jovem para o velório

“Ela já queria sair do relacionamento, a mala dela estava pronta. Acredito que ele entendeu que ia acabar mesmo e acabou tirando a vida dela”, contou Tamiris Ramos, irmã da vítima. Ela viu uma cena que nunca mais vai esquecer. “Ela estava com pescoço e peitoral cheio de roxos, o pescoço virado e saindo saliva pela boca”, relatou.

Thainá já tinha uma medida protetiva contra Darlan, mas a família contou que ela a descumpriu ao ficar ao lado do companheiro depois dele ter se envolvido em uma briga.

Darlan decidiu se entregar 12 horas após cometer o crime, mas ele já sabia que estava sendo procurado por outros delitos que já havia cometido. Segundo a polícia, o rapaz tinha vários Boletins de Ocorrência contra ele nos últimos três anos. De acordo com Tamiris, ele já foi alvejado várias vezes em tentativas de assassinato.

Segundo a delegada do caso, o suspeito disse que eles tinham discutido e ele deu um soco na vítima. Após a agressão, ela teria caído e morreu. Darlan garantiu que não tinha a intenção de matá-la e também alegou que a vítima pegou uma faca para ameaçá-lo. No entanto, a investigação ainda não apurou a veracidade das informações dadas e vão analisar todas as circunstâncias envolvendo o caso.

A família da vítima aguarda por justiça. “Ele vai pagar em vida, eu tenho certeza. Nunca mais na vida dele ele vai dormir”, garantiu Tamiris.