Morte de mulher que teve o corpo incendiado causa revolta: “Crueldade”

A morte de Sueli Matoso, comoveu moradores de Itaperuçu, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Ela foi assassinada por cinco tiros e teve o corpo e a casa incendiados, na noite desta segunda-feira (29).

Nas redes sociais, muitas mensagens de despedida foram publicadas por amigos e familiares de Sueli.

“Era uma mãe, mulher dedicada e cheia de sonhos. Nada justifica tamanha crueldade, que as investigações cheguem até quem fez esse ato horrendo, e que a justiça seja feita”.

“Em cada lágrima, uma saudade; em cada sorriso, uma memória. Descansa em paz minha querida amiga”, escreveu outro.

De acordo com o delegado Gabriel Fontana, as informações fornecidas à polícia são de que o ex-marido de Sueli teria cometido o crime. Segundo testemunhas, o homem não aceitava que a mulher estivesse se envolvendo em um novo relacionamento.

A Polícia Civil investiga a morte como feminicídio. O suspeito ainda não foi preso.

Mulher é assassinada a tiros e tem corpo incendiado, no PR; ex-marido é suspeito

A Polícia Civil investiga o assassinato de Sueli Matoso, de 45 anos, na casa onde morava, no bairro Butieirinho, em Itaperuçu, na Região Metropolitana de Curitiba. A vítima foi atingida por cinco tiros e teve o corpo e a casa incendiados, na noite desta segunda-feira (29).

De acordo com o delegado Gabriel Fontana, que investiga o caso, as informações fornecidas à polícia são de que o ex-marido de Sueli teria cometido o crime. Segundo testemunhas, o homem não aceitava que a mulher estivesse se envolvendo em um novo relacionamento.

Leia: Jovem é morta estrangulada após impedir marido de ver mensagens no celular, no PR
A Polícia Civil investiga a morte como feminicídio. O suspeito ainda não foi preso. O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML).