AGORA: veja a lista de 6 novos itens obrigatórios nos carros a partir de 2024

Uma mudança na legislação de trânsito brasileira determina a presença de novos itens obrigatórios nos carros já a partir de 2024. Trata-se, portanto, dos veículos novos que serão vendidos no país desde 1º de janeiro deste ano.

A obrigatoriedade já deveria estar em vigência, segundo a resolução do Contran (Conselho Nacional de Trânsito). No entanto, em razão da pandemia de Cøvid-19, o Governo Federal adiou essas mudanças por alguns anos.

Quais são os novos itens de segurança obrigatórios nos carros em 2024?

Embora a resolução do Contran estivesse prevista originalmente para começar em 2021, a pandemia de Cøvid-19 criou inúmeros desafios que tornaram o prazo inviável. Em resposta a essas dificuldades, a Anfavea (Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores) solicitou do Contran a extensão do prazo para atender a esses requisitos, que então foi estendido para 1º de janeiro de 2024.

Dessa forma, a norma que finalmente entrou em vigor indica que os novos carros devem ter, obrigatoriamente, os seguintes itens de segurança:

Controle de estabilidade;
Luzes diurnas;
Alerta no painel para cinto de segurança afivelado;
Teste de impacto lateral;
Indicação de frenagem brusca; e
Repetidores de seta nos retrovisores ou para-lamas.
Quais são os requisitos?

Em suma, em 2024, todos os carros devem apresentar esses itens obrigatórios para serem vendidos no Brasil. Quanto à luz diurna (DLR), por exemplo, elas não precisar ser de LED, necessariamente. Logo, lâmpadas convencionais já são suficientes para cumprir esse requisito.

Ademais, vale destacar que, apesar das mudanças valerem para os carros novos a partir desse ano, as regras são diferentes para vans, ônibus e caminhões. Para esses tipos de veículos, portanto, a obrigatoriedade para o controle de estabilidade começará a valer apenas em 1º de janeiro de 2025.

Por fim, o setor automotivo precisará se adaptar às mudanças quanto aos novos itens obrigatórios nos carros, a fim de oferecer mais segurança aos condutores e passageiros que utilizarem esses veículos. Isso mostra, também, a importância do uso da tecnologia nesse quesito.