6 IMPOSTOS ABSURDOS QUE PARECEM PIADA DE MAU GOSTO

Ninguém é fã de pagar impostos, mas é importante lembrar que eles são fontes significativas de recursos para o Estado. São eles que os governantes devem utilizar para prover bens e recursos à população. Porém, há casos de cobranças que parecem piada.

Ao longo dos séculos, os políticos conseguiram elaborar arrecadações chocantes, difíceis de acreditar. E não pense que as situações esdrúxulas são apenas em países pobres, muitos grandes impérios foram capazes de cobrar absurdos do povo. Confira.

1. Imposto para assistir TV

Não sabemos se você assiste TV, mas fique contente em saber que, caso morasse na Inglaterra, teria que arcar com um imposto anual de cerca de R$ 1 mil por ano para assistir ou gravar programas ao vivo.

Pouco importa o meio: celular, tablet, computador ou TV tradicional, o imposto deve ser pago por todos. Ele é utilizado para cobrir os gastos com a BBC, TV, rádio e jornal público inglês, que não veicula comerciais.

2. Imposto para homens solteiros

Vários locais do mundo cobraram impostos de homens solteiros ao longo dos séculos. O mais estranho deles foi aplicado pelo parlamento inglês, chamado de Bachelor Tax.

Instituído em 1695 e abolido 11 anos depois, a lei tributava todos os homens com mais de 25 anos de idade que se mantivessem solteiros. O imposto visava fazer com que os homens não levassem uma vida libertina, forçando-os, ainda que indiretamente, a contrair matrimônio.

3. Imposto sobre traição

Na Grã-Bretanha da Idade Média, havia um imposto chamado Poor Laws, um sistema de ajuda social às camadas mais baixas da população. Entre as cobranças determinadas pela legislação, estava uma taxa cobrada em forma de multa para relações sexuais feitas fora do casamento.

Sim, quem pulava a cerca era cobrado pelos tribunais eclesiásticos, responsáveis por fiscalizar o comportamento moral da população. Pelo visto, ser fiel era uma excelente maneira de economizar.

4. Imposto sobre não ter filhos

Durante anos, o Japão manteve uma taxa de manutenção social que obrigava os pais a pagarem mais impostos caso tivessem mais filhos do que a lei permitia. Na China, o imposto era para família com menos de dois filhos. Porém, o caso mais curioso vem da antiga União Soviética.

Após a Segunda Guerra Mundial, determinou-se que casais formados por homens entre 25 e 50 anos e mulheres entre 20 e 45 anos, que não tivessem filhos, deveriam pagar uma taxa extra de 6%. A iniciativa visava encorajar o crescimento da população, afetado pelo combate.

5. Imposto sobre a não exibição dos seios

Nós avisamos que as cobranças aqui eram surpreendentes. Este imposto vigorou na Índia até o ano de 1924. O país ainda era colônia inglesa e os colonizadores decidiram impor uma cobrança às camadas mais inferiores da população, especialmente às mulheres hindus.

Na região que compreende o atual estado de Querala, se as mulheres decidissem cobrir os seios enquanto estivessem em público, eram obrigadas a pagar uma taxa. Sim, você leu certo, o imposto não era por exibi-los, mas por cobri-los. Os funcionários responsáveis pela cobrança avaliavam qual seria o valor tendo como parâmetro o tamanho dos seios da mulher: quanto maior, mais ela teria que pagar.

6. Imposto sobre urina

Antes que você comece a rir e não entenda este caso é preciso explicar que este foi um imposto muito antigo. Durante o Império Romano, havia coletores de urina que ficavam próximos aos banheiros públicos da Roma Antiga.

Como o xixi é rico em amônio, eles utilizavam ele em processos industriais, como produção de lã. Então, o imperador Vespasiano decidiu cobrar um imposto dos compradores de xixi, que viviam ao redor dos banheiros públicos. Tudo nessa prática soa incomum, não?”