Vereadoras do Novo se agridem fisicamente na Câmara de SP

Sem titulo 369

A Câmara Municipal de São Paulo aprovou o projeto que modifica a previdência do funcionalismo público da cidade. Já era madrugada quando, por 37 a 18, os vereadores aprovaram a cobrança de 14% para os aposentados e pensionistas que ganham a partir de um salário mínimo. Do lado de fora do plenário, o protesto contra a reforma se transformou em confronto, já do lado de dentro, houve acusação de agressão entre duas vereadoras do mesmo partido.

Cris Monteiro e Janaína Lima, do Novo, discutiam por causa do tempo de discurso de cada uma. A briga começou no plenário e terminou no banheiro. Cris afirma que foi empurrada contra a parede e agarrada pelo pescoço pela colega até cair no chão. Janaína, por sua vez, afirma que a agredida foi ela, e que as marcas no pescoço da vereadora foram feitas depois do confronto.

A presidência da Câmara Municipal de São Paulo informou que acompanha o caso envolvendo as duas vereadoras e tomará as medidas cabíveis. O diretório municipal do Novo decidiu suspender as filiações das vereadoras durante a apuração do caso.

Do lado de fora, manifestantes atiraram objetos e até ossos para dentro do prédio da Câmara, que tinha os portões cercados. Policiais militares e guardas civis revidaram com balas de borracha, spray de pimenta e bombas.

VEJA:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.