.Veja o que se sabe sobre o caso do empresário que matou a ex e se matou em seguida.

Oswaldo Fuga Filho chegou a confessar o crime ao enviar um áudio para a irmã da vítima após matá-la. Dalvanira Alves foi morta a tiros enquanto dormia.

O empresário Oswaldo Fuga Filho é investigado por ter matado a ex-mulher Dalvanira Alves Martins e se matado em seguida, em Rio Verde, no sudoeste do estado. Segundo a polícia, o homem chegou a confessar o crime ao enviar uma mensagem para a irmã da vítima, após matá-la (entenda abaixo os principais pontos sobre o caso).

O crime aconteceu na casa da vítima. Um vídeo mostra quando o empresário Oswaldo Fuga Filho chega no local, por volta de 5h da manhã de sábado (27), dirigindo uma caminhonete. Usando uma camiseta preta, bermuda, boné e chinelo, ele fica aproximadamente dois minutos dentro do carro e, às 5h10, abre o portão e entra na casa.

Familiares informaram que ele tinha a chave da casa de Dalvanira e foi assim que ele conseguiu entrar no local. Segundo a investigação, a massagista Dalvanira Alves Martins Fuga, de 44 anos, foi assassinada a tiros enquanto dormia. As investigações indicam que o crime foi premeditado.

2. Qual a relação do suspeito com a vítima?

Familiares disseram à Polícia Militar que o casal estava junto há mais de 20 anos, entre idas e vindas. Atualmente, eles estariam separados, mas Oswaldo tinha a chave da casa da Dalvanira. De acordo com o delegado, um dia antes do crime a mulher e o homem trocavam mensagens normalmente.

O cunhado informou que o casal tinha alguns problemas na relação, mas que nunca havia os visto brigando.
“Eles tinham os seus problemas, mas todo casal tem. E a esse ponto, ninguém pensava que chegaria. Eu nunca os vi brigando, discutindo e nem nada”, contou o cunhado.

3. Como o crime foi descoberto?

De acordo com a polícia, após matar a mulher, o empresário enviou uma mensagem à irmã da vítima contando sobre o homicídio, suas motivações e deixando um pedido de desculpas.

Como a irmã de Dalvanira não reside em Rio Verde, avisou parentes para que fossem até a casa, mas, quando chegaram, o casal já estava morto.

“Ele mandou um áudio ara a irmã dela dizendo que tinha acabado de matar ela, e que depois ia se matar”, contou o delegado Adelson Candeo

4. O que o tinha na mensagem enviada pelo suspeito após o crime?

O delegado detalhou que a mensagem foi enviada às 5h29 e que, na ocasião, o suspeito contou o que tinha acabado de fazer e chegou e explicar o que o motivou a matar a massagista. Ainda de acordo com o delegado, Oswaldo disse na mensagem que descobriu uma traição antiga da ex-mulher e logo depois de mandar o áudio, ele se mata.
Volte ao início

5. Qual a motivação do crime?
De acordo com a Polícia Civil, o crime foi motivado por uma suposta traição da vítima. Isso teria sido abordado pelo suspeito na mensagem enviada por ele à irmã da vítima após o crime.

“[Ele cita] uma suposta traição dela, de 2017, que ele já teria perdoado. Entretanto, ele havia descoberto uma nova traição, com uma outra pessoa. Ele menciona outros nomes, endereços, enfim, e por último pede desculpas pelo que ele estava fazendo”, afirmou o delegado.

Volte ao início

6. O que aconteceu com o suspeito?
Após cometer o crime, o empresário se matou. O corpo dele também foi encontrado na casa pelo cunhado.
Volte ao início

7. Quem encontrou os corpos?
O cunhado do empresário Oswaldo Fuga Filho, Carlos Roberto Martins, foi quem encontrou os dois corpos ao entrar na casa da vítima.

“Infelizmente, nós entramos lá e nos deparamos com aquela cena horrível. Uma notícia muito ruim. A gente não queria ver uma tragédia dessa”, disse Carlos Roberto Martins à TV Anhanguera.

8. Investigação
O caso segue sendo investigado pela Polícia Civil. De acordo com o delegado Adelson Candeo, ainda essa semana os familiares e conhecidos da vítima e autor serão ouvidos. Em seguida devem ser realizadas extrações do conteúdo dos telefones para perícia.