Veja a lista de cidades com caso da variante Delta em Minas

20210811144247624703u

A Secretaria de Estado de Saúde de Minas Gerais (SES-MG) notificou 11 casos confirmados da variante Delta em Minas Gerais. A informação foi divulgada nesta quarta-feira (11/8).

 

De acordo com a pasta, trata-se da linhagem B.1.617.2 classificada pela Organização Mundial de Saúde (OMS) como uma variante de atenção e/ou preocupação (VOC – Variants of concern) sob vigilância mundial, devido à possibilidade de maior transmissibilidade, bem como ausência de estudos que comprovem a efetividade dos imunizantes disponíveis até o momento.

 

Confira a tabela:

20210811144301636834o
(foto: Fonte: SES/MG )

 

O estado informou que segue conduzindo a investigação dos casos junto aos municípios para avaliação do histórico dos pacientes e seus contatos. Desta forma, ainda não é possível afirmar que existe transmissão comunitária da variante Delta em Minas.

Fique sempre bem informado

SIGA O ESTADO DE MINAS NO

LEIA MAIS

 

Belo Horizonte confirmou em 26 de julho os primeiros casos da variante Delta do novo coronavírus. Eles foram detectados por pesquisadores de um dos laboratórios de sequenciamento genético da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com a Prefeitura de Belo Horizonte (PBH). Os viajantes voltaram do Reino Unido em 11 de julho e cumpriram o isolamento social em casa.


Em investigação

A SES-MG, por meio da Subsecretaria de Vigilância em Saúde e a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), em parceria com a Fundação Ezequiel Dias (Funed), informou que está fazendo o monitoramento em tempo real das variantes em circulação no estado.

“O Observatório de Vigilância Genômica de Minas Gerais (OViGen-MG) tem realizado o monitoramento semanal das variantes circulantes no estado, através da amostragem aleatória realizada em nove unidades regionais de saúde, escolhidas estrategicamente devido à localização geográfica no território mineiro, totalizando 180 amostras analisadas por semana”, disse.

A pasta ainda informa que é imprescindível que a população, que integra os grupos prioritários do Programa Nacional de Imunizações (PNI), não deixe de procurar uma unidade de saúde para a vacinação contra a COVID-19, sem esquecer do reforço da segunda dose.

”A SES-MG tem reforçado as recomendações sanitárias como o uso correto de máscaras, lavagem das mãos com frequência e evitar aglomerações.”

 

Leia mais sobre a COVID-19

Confira outras informações relevantes sobre a pandemia provocada pelo vírus Sars-CoV-2 no Brasil e no mundo. Textos, infográficos e vídeos falam sobre sintomas, prevenção, pesquisa e vacinação.
 

Confira respostas a 15 dúvidas mais comuns

Guia rápido explica com o que se sabe até agora sobre temas como risco de infecção após a vacinação, eficácia dos imunizantes, efeitos colaterais e o pós-vacina. Depois de vacinado, preciso continuar a usar máscara? 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.