Urgente: Criança de 10 anos é encontrada morta; suspeito foi preso afirmou ter tentado estuprar o menino.

Captura de tela 2021 10 16 073807

Na residência, o homem teria tentado manter relação sᕮxual com a criança, mas o menino se assustou. Em seguida, o homem enforcou e matou a criança. O corpo do menino apresentava sinais de asfixia por estrangulamento.

A Polícia Civil do Estado de Rondônia, por intermédio da Delegacia Especializada no Atendimento da Mulher -DEAM de Rolim de Moura, em mais uma ação rápida de resposta a sociedade, prendeu na noite desta sexta-feira, um homem de 40 anos, suspeito tentar estuprar e matar uma criança naquele município.

O crime ocorreu na data de quinta-feira (14/10), Wanderson Correia da Silva (de apenas 10 anos) foi encontrado sem vida em uma residência, no bairro Cidade Alta em Rolim de Moura/RO. O corpo do menino apresentava sinais de asfixia por estrangulamento.

O inquérito está sendo presidido pelo delegado Daniel Hoffmann. Após a chegada da denúncia, os agentes de segurança pública iniciaram as investigações. Os policiais militares também auxiliaram nas diligências e no isolamento do local do crime.

Os agentes do Serviço de Investigação e Capturas -SEVIC da DEAM lograram êxito em identificar e conduzir o suspeito à Delegacia para o interrogatório. A autoridade Policial Mário Henrique Camargo, delegado regional acompanhou todo trabalho e as diligências de campo.

Durante o interrogatório, o suspeito confessou a autoria do crime. Segundo ele, teria iludido a criança oferecendo um dinheiro para o menino ajudá-lo na limpeza da casa. Na residência, o homem teria tentado manter relação sᕮxual com a criança, mas o menino se assustou. Em seguida, o homem enforcou e matou a criança.

A autoridade policial, Daniel Hoffmann, representou pelo pedido da prisão o que foi deferido pelo juiz plantonista. Na noite de hoje, os policiais da DEAM cumpriram o mandado de prisão contra o suspeito.

P.S.G., 40 anos, foi encaminhado ao sistema prisional onde permanecerá à disposição da justiça. Se condenado ele pode pegar uma pena de reclusão de doze a trinta anos.

Por: Elinaldo O. Bonfim – Assessoria de Comunicação da PCRO.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.