“Um número enorme agora aqui”, diz Bolsonaro sobre 400 mil mortes

Bolsonaro Live 29abr2021 868x644 1

O presidente Jair Bolsonaro disse nesta 5ª feira (29.abr.2021) que lamenta as mortes por covid-19 no Brasil. Deu rápida declaração sobre o assunto horas depois de o Brasil ultrapassar a marca de 400 mil perdas. Foram pelo menos 401.186 vítimas no país até as 18h, de acordo com o Ministério da Saúde.

“Lamentamos as mortes. Chegou a um número enorme de mortes agora aqui, né?”, disse em transmissão ao vivo semanal feita em suas páginas oficiais nas redes sociais.

Bolsonaro disse que o coronavírus “infelizmente vai ficar para sempre” e terá de ser enfrentado sem medidas restritivas.

“Vamos ter que conviver com o vírus, até porque está cada vez mais mudando. A gente espera que não haja 3ª onda por aí, a gente pede a Deus que não haja, mas temos que enfrentar”, disse.

“Se continuar a politica de lockdown, igual ao prefeito de Araraquara, o petista, vai levar a sociedade à miséria”, completou.

Abril é o mês mais letal da pandemia no Brasil. Nos primeiros 29 dias, morreram 79.671 pessoas por causa da covid-19.

O país registrou mais mortes pela doença nos 4 primeiros meses de 2021 do que em todo o ano de 2020.

MÉDIA DE MORTES E CASOS

A média móvel matiza variações abruptas. A curva é uma média do número de ocorrências confirmadas nos últimos 7 dias. A média de novas mortes no país voltou a subir e está em 2.526. Na 4ª feira (28.abr), o país registrou a menor média móvel desde 26 de março.

A curva de novos casos também aumentou e está em 60.386. Na 4ª feira, chegou a 56.928.

CPI DA COVID

Bolsonaro comentou em sua live sobre a CPI (Comissão Parlamentar de Inquérito) da Covid. Disse que o governo não se preocupa com seu andamento.

“A gente continua trabalhando a todo vapor. Não estamos preocupados com essa CPI”, declarou.

“Em um 1º momento, era para investigar acões e omissões do governo. Nem tinha fato definido e acabou que aquele ministro lá do Supremo determinou ao Senado que abrisse a CPI”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.