UFMG desenvolve teste mais rápido e barato que detecta variantes da Covid-19

O departamento de pesquisa do Instituto de Ciências Biológicas (ICB) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG) divulgou no último dia 22 de março ter desenvolvido um teste rápido para avaliar a infecção pelo novo coronavírus. Segundo a UFMG, este teste é considerado mais rápido e barato, e ainda detecta variantes do vírus chinês.

Os pesquisadores envolvidos apontaram este teste como uma alternativa mais rápida e mais barata para identificar as novas cepas. O procedimento custa R$ 70 e tem seus resultados em até 6 horas.

Em outros exames, feitos em laboratórios específicos através de uma busca por sequenciamento genético, os valores ficam entre R$ 500 e R$ 600, e o resultado pode demorar até 6 semanas. Já o teste da UFMG pode ser processado por qualquer laboratório que realiza exames de diagnóstico da Covid-19 RT-PCR.

“Quando realiza o sequenciamento convencional, você faz uma projeção, pois ele é feito apenas com centenas de amostras. Com o novo teste, que consegue varrer um número muito maior de amostras, é possível visualizar a frequência das variantes de forma mais fidedigna e condizente com a realidade”, informou Renato Santana, docente do Departamento de Genética, Ecologia e Evolução do ICB.

O professor destaca, contudo, que o novo teste desenvolvido pela UFMG não é capaz de identificar novas variantes, como acontece através do sequenciamento genético, mas detecta somente as cepas já conhecidas do vírus.

“Depois da descoberta, o teste que desenvolvemos se torna a melhor ferramenta para detecção, pois pode ser constantemente adaptado para reconhecer as que aparecem. Os 2 testes são, portanto, complementares”, ressaltou o pesquisador.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.