Toffoli recebeu R$ 3 milhões para mudar voto, diz revista

Toffoli volta atras em decisao sobre dados do COAF 768x512 1

Revista teve acesso ao anexo da delação de Cabral que acusa Toffoli de “venda de decisões judiciais”.

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, teria recebido R$ 3 milhões para alterar seu próprio voto e mais R$ 1 milhão para conceder uma liminar a dois prefeitos do Rio de Janeiro que apresentaram recursos ao Tribunal Superior Eleitoral (TSE) contra a cassação de seus mandatos.

A informação foi divulgada, na madrugada desta quinta-feira (13), pela revista Crusoé com base em trechos do acordo de delação premiada do ex-governador do Rio, Sérgio Cabral.

Saiba mais detalhes:

  • Revista teve acesso ao anexo da delação de Cabral que acusa Toffoli de “venda de decisões judiciais”.
  • O relato é classificado pela Polícia Federal (PF) como “Caso Criminal 20”.
  • Documento foi utilizado pelo delegado Bernardo Guidali Amaral para fundamentar o pedido feito ao ministro Edson Fachin para instaurar um inquérito para investigar Toffoli.
  • Fachin encaminhou o pedido de abertura de inquérito sobre Toffoli para a Procuradoria-Geral da República (PGR) emitir seu parecer.
Leave a Reply

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.