STF derruba delação de Cabral que implicava Toffoli

Sergio Cabral fecha delacao premiada com PF 768x415 1

Placar foi 7 a 4: STF rejeita delação premiada de Cabral.

Os ministros do Supremo Tribunal Federal (STF) rejeitaram, nesta quinta-feira (27), a delação premiada do ex-governador do Rio de Janeiro, Sérgio Cabral (MDB).

O acordo com Cabral havia sido negociado pela Polícia Federal (PF), sem a participação do Ministério Público Federal (MPF). 

O ministro Dias Toffoli, que foi citado por Cabral na delação, foi um dos sete ministros que votaram a favor da rejeição do acordo com a PF.

Dos 11 ministros do STF, sete se manifestaram contra a delação em votação no plenário virtual. Foram eles:

  • Edson Fachin (relator);
  • Gilmar Mendes;
  • Nunes Marques;
  • Alexandre de Moraes;
  • Ricardo Lewandowski;
  • Dias Toffoli;
  • Luiz Fux.

Enquanto isso, quatro ministros votaram a favor da utilização da delação do ex-governador do Rio:

  • Marco Aurélio Mello;
  • Luís Roberto Barroso;
  • Rosa Weber;
  • Cármen Lúcia.

Algo errado com esse post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.