STF cobra esclarecimentos sobre violação de tornozeleira de Daniel Silveira

alexandre de moraes daniel silveira 868x644 1
Cerimonia de posse do novo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF), Alexandre de Moraes. Brasília, 22/03/2017. Foto: Sérgio Lima/Poder360.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Alexandre de Moraes cobrou, nesta 2ª feira (19.abr.2021), esclarecimentos sobre violações no monitoramento do deputado Daniel Silveira (PSL-RJ), que está em prisão domiciliar desde 14 de março.

Moraes intimou a defesa do deputado e a Central de Monitoração Eletrônica da Seap (Secretaria da Administração Penitenciária) do Rio de Janeiro para explicarem, em até 48h, se houve violação no uso da tornozeleira eletrônica de Silveira.

Em 6 de abril, o ministro já havia solicitado as informações. Em despacho (íntegra – 92 KB), Moraes afirmou que havia “aparente contradição” num relatório da Seap. O documento declara que Daniel Silveira “não cometeu violações” no período de 29 de maro a 5 de abril, mas informa duas ocorrências:

O plenário do STF vai decidir, nesta 5ª feira (22.abr), se recebe a denúncia da PGR (Procuradoria Geral da República) contra Silveira. O deputado é acusado de cometer agressões verbais e graves ameaças contra ministros do STF; incitação de animosidade entre as Forças Armadas e a Corte e estímulo à tentativa de impedir, com emprego de violência ou grave ameaça, o livre exercício do Poder Judiciário.

Se os ministros receberem a denúncia, Daniel Silveira se torna réu e vai responder ao processo no STF.

A denúncia é o 2º item na pauta do STF, e pode ser que não dê tempo de terminar o julgamento na sessão. Antes, os ministros analisam o último recurso da defesa do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, sobre a decisão que suspendeu as condenações do petista na Lava Jato.

Silveira foi preso em 16 de fevereiro, por ordem de Alexandre de Moraes, depois de ter publicado vídeo com xingamentos e acusações contra integrantes da Suprema Corte. Em 14 de março o deputado passou para a prisão domiciliar, também por ordem de Moraes.

O ministro determinou que Silveira use tornozeleira eletrônica, proibiu que ele desse entrevistas para jornalistas e usasse as redes sociais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.