Sindicato chama de "fake news" nota atribuída ao Comando Vermelho mandando postos baixar preços dos combustíveis

Screenshot 20211102 201543

Nota atribuída a facção criminosa ameaçava incendiar postos de combustíveis e caminhões caso o preço da gasolina não baixasse

 A suposta nota atribuída ao Comando Vermelho (CV) ameaçando incendiar postos de gasolina e caminhões, após o 11º aumento do combustível, pode ser falsa. É o que acredita o Sindicato do Comércio Varejista de Derivados de Petróleo, Lubrificantes, Álcoois, e Gás Natural do Estado do Amazonas (Sindicombustíveis). 

Em nota, o sindicato afirmou que a polícia já está investigando a ameaça e afirma que não tem motivo para fazer posicionamento sobre o assunto já que, até o momento, não foi confirmada a veracidade da nota atribuída à facção.

Eles afirmam que tudo indica que se trate de uma “fake news”  e que a polícia já investiga o caso.

Não há qualquer posicionamento tendo em vista que, até o momento, não foi confirmado qualquer veracidade. Tudo indica se tratar de fake news, a polícia está tratando do assunto “

Nota Sindicombustíveis,

Procurada pela reportagem do Portal Em Tempo, a Secretaria de Segurança Pública do Amazonas (SSP-AM) afirmou que prefere não se posicionar no momento. “No momento, a SSP-AM não vai se pronunciar sobre o assunto.”

Relembre a ameaça

A gasolina está custando R$ 6,59, em Manaus. Em alguns municípios do interior, o preço já ultrapassa R$ 7.

Entretanto, no meio de toda essa indignação com o novo reajuste, uma mensagem, associada à facção criminosa Comando Vermelho (CV), que circula nas redes sociais nas redes sociais, os criminosos dão o prazo de uma semana para os postos de combustíveis da capital amazonense baixarem o valor cobrado pelo litro de gasolina, diesel e álcool.

Caso a exigência não seja cumprida pelos proprietários, a facção promete atear fogo em postos de combustíveis e caminhões. Na nota, eles afirmam que estão do lado da população, que sofrem com a alta dos preços, e que irão colocar “a rua abaixo”. 

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.