Sapucaia: usos medicinais e como plantar

sapucaia

Você conhece a Sapucaia? É uma frondosa árvore brasileira, de muitas propriedades medicinais. É também conhecida pelos nomes de sapucaieira, cumbuca-de-macaco, quatetê e cabeça-de-macaco. Conheça essa maravilha da natureza!

Seu nome científico é Lecythis pisonis. Trata-se de uma árvore imponente que pode chegar a 30 m de altura por um metro de diâmetro.

Sua semente é chamada de castanha-de-sapucaia.

Usos medicinais da Sapucaia

  1. Das suas sementes se extrai um óleo usado na fabricação de pomadas para tratar de lesões da pele (herpes e outras doenças) e também para combater piolhos.
  2. Estudos revelaram que o óleo extraído da casca da Sapucaia tem ótimas propriedades cicatrizantes.
  3. Da cabaça (coco) da Sapucaia obtém-se uma água medicinal. Os povos que vivem onde a árvore cresce, enchem a cabaça de água e depois a usa como remédio natural contra diabetes. Diz a sabedoria popular que essa água regula o açúcar no sangue e também atua como anti-inflamatório.
  4. As sementes (castanhas) são muito saborosas e contêm alto valor nutricional, sendo úteis para o homem mas também para a fauna local. São também muito saudáveis porque a planta é espontânea, endêmica e seu cultivo não requer uso de agrotóxicos.

O morcego e a Sapucaia

Pertencente à família das Lecitidáceas (a mesma do Jequitibá) a Sapucaia é endêmica da Mata Atlântica. Além de ter suas sementes comestíveis, ela é cultivada também por ser uma linda planta ornamental, que dá flores rosa-lilases.

O nome “Sapucaia” vem do tupi ïasapuka’i, e significa “fruto que faz saltar o olho”.

O responsável pela disseminação (reprodução da espécie) é o morcego Phyllostomus hastatus (e outros morcegos frugívoros) que se alimentam de suas sementes e as espalham por onde voam.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.