Saiba como a terapia de cheiros pode ajudar no tratamento de sequelas pós-covid-19

Sem titulo 188

Especialistas afirmam que o tratamento ajuda a recuperar de 30 a 40% do olfato perdido.

A  covid-19, doença causada pelo novo coronavírus, apesar de ter um número alto de pacientes recuperados, tem deixado várias sequelas.

Segundo pesquisadores da Penn State College of Medicine, nos Estados Unidos, a doença pode deixar sintomas até seis meses após a recuperação. 

Entre as sequelas mais comuns que ficam entre os pacientes que conseguiram vencer a doença está a perda do olfato e paladar.

No caso da perda do olfato, ela pode ocorrer em quatro graus, são eles:

  1. Anosmia: quando ocorre ausência completa do olfato;
  2. Hiposmia: o olfato fica reduzido;
  3. Parosmia: resume-se em um olfato distorcido, ou seja, a pessoa sente um cheiro “bom”, porém, o cérebro interpreta como “ruim” ou vice-versa;
  4. Fantosmia: o indivíduo sente cheiros que não existem.

A ausência desses sentidos, além de afetar a qualidade de vida das pessoas, pode provocar problemas emocionais, como a depressão, por exemplo.

Por isso, caso você tenha contraído o vírus e sente que pode ter ficado com alguma sequela, é fundamental procurar um médico para iniciar o tratamento pós-covid.

Inclusive, especialistas estão usando a chamada terapia de cheiro para recuperar os sentidos em pacientes com sequelas da covid-19.

A fisioterapeuta Beatriz Leite, em entrevista ao site Brasil de Fato (BdF) revelou mais detalhes desse tratamento que tem ajudado pacientes no tratamento contra algumas sequelas.

De acordo com ela, foi comprovado que essa terapia é capaz de recuperar entre 30 e 40% dos sentidos dos pacientes.

Todavia, vale lembrar que isso varia muito de pessoa para pessoa, afinal, a covid-19 age de maneiras diferentes em cada organismo.

Afinal, o que é a terapia de cheiros? 

A terapia de cheiros consiste em estimular o olfato do indivíduo por meio de cheiros já conhecidos.

No entanto, recomenda-se consultar um otorrinolaringologista antes de iniciar a terapia..

Esses profissionais já possuem um teste preparado para esse tratamento e, após a consulta, o paciente pode continuar o tratamento em casa.

  • Otorrinolaringologista: médico responsável por tratar das doenças ligadas ao nariz, garganta e ouvido.

Como fazer o tratamento em casa

Você irá separar os aromas, que podem ser os seguintes:

  • Mel
  • Café
  • Baunilha
  • Cravo-da-índia
  • Tangerina em pó
  • Vinagre tinto
  • Creme dental. 

Importante: não use nenhum aroma com mentol, pois pode causar uma lesão no sistema que detecta o olfato.

Em seguida, coloque esses cheiros (o escolhido) em um recipiente limpo e inspire da seguinte maneira:

  • Mantenha o recipiente a uma distância média de 15 centímetros do nariz.
  • Feche os olhos e inspire o cheiro profundamente por dez segundos.
  • Aguarde 15 segundos e repita o processo mais duas ou três vezes na mesma sequência.
  • Faça essa terapia no mínimo duas vezes ao dia.

Atenção: cada organismo reage de um jeito, por isso, o exercício não pode ser feito em excesso, para não estimular muito o olfato e prejudicar a terapia.

Outros sintomas mais comuns no pós-alta de covi-19

Após a recuperação de quadros mais graves da doença em pacientes que precisaram ser internados em UTI, podem ser observados os seguintes sintomas:

  • Fadiga, cansaço, fraqueza, mal-estar;
  • Falta de ar ou dificuldade para respirar;
  • Problemas de locomoção;
  • Dores articulares generalizadas;
  • Déficit de equilíbrio;
  • Fibrose nos rins e/ou pulmões;
  • Dores de cabeça constantes;
  • Dificuldades de raciocínio e na memória;
  • Distúrbios do sono, como, por exemplo, insônia;
  • Ansiedade e depressão;
  • Agravamento de doenças pré-existentes.

Segundo estudo do Hospital Jin Yin-tan, em Wuhan, na China e publicado pelo jornal The Lancet, 76% dos pacientes relataram ter apresentado algum sintoma após a infecção pelo novo coronavírus.

Os principais foram: 

  • Cansaço ou fraqueza muscular;
  • Dificuldades para dormir;
  • Ansiedade e depressão.

Falta de ar

De acordo com um estudo da Columbia University, nos Estados Unidos, 30% dos pacientes avaliados relataram sentir falta de ar após a fase aguda da covid-19.

Por isso, a Organização Mundial da Saúde (OMS) criou uma cartilha que fornece exercícios básicos para quem esteve internado e sente algum sintoma pós-covid.

O folheto ajuda na auto-reabilitação e gerenciamento de recuperação dos seguintes casos:

  • Falta de ar;
  • Início de exercícios;
  • Retorno às atividades funcionais;
  • Saúde mental;
  • Sintomas pós-intubação, como fraqueza vocal, alimentação, bebida e atenção e déficits de memória.

Porém o folheto é em inglês e, por isso, se você não entende o idioma, será necessário fazer a tradução.

Clique aqui para acessar a cartilha da OMS de apoio para reabilitação pós covid-19.

Além disso, é importante ressaltar que essas técnicas não resolvem o problema e sim, auxiliam no tratamento.

Portanto, quando estiver se recuperando em casa e sentir algum desconforto durante as atividades diárias, é de extrema importância fazer uma avaliação médica.

Cuidados pós-covid

Após o período de internação hospitalar, é necessário alguns cuidados com os pacientes recuperados da covid-19.

Isso porque, o corpo pode ficar debilitado devido ao longo período de internação e imobilização.

Diante disso, algumas mudanças na rotina da casa e da família serão necessárias, para evitar o cansaço e estresse do paciente pós-internação.

Por isso, o Laboratório de Análise Funcional e Ajudas Técnicas (Lafatec) da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES), elaborou uma cartilha de cuidados pós covid.

O material tem como objetivo orientar os pacientes sobre os cuidados pós-internação por coronavírus. 

Além disso, também reforça sobre a importância de continuar o tratamento prescrito pelo médico.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.