Revelação da Nascar, Ty Gibbs, de 18 anos revela fascínio por Senna

Nascido mais de oito anos após a morte do tricampeão no GP de San Marino de 1994, piloto americano vai usar capacete com pintura igual à do brasileiro em corridas desta temporada

Voando Baixo — Rio de Janeiro

26/03/2021 06h00  Atualizado há 9 horas

Legado. Uma das maiores carreiras na história do automobilismo. Como explicar todos os sentimentos que o tricampeão Ayrton Senna, morto após um acidente no dia 1º de maio de 1994, no GP de San Marino, ainda provoca nos pilotos e nos fãs de automobilismo? Como explicar a admiração de uma pessoa nascida em 4 de outubro de 2002, mais de oito anos depois da fatídica batida na curva Tamburello, no Autódromo Enzo e Dino Ferrari, em Imola? Ainda mais em um americano da cidade de Charlotte, no estado da Carolina do Norte, capital da Nascar?

Com a pintura tradicional de Ayrton Senna, Ty Gibbs deve usar capacete especial na Nascar em 2021 — Foto: Arquivo pessoal

Esta é a realidade de Ty Gibbs, de 18 anos, neto do lendário Joe Gibbs, técnico tricampeão do Super Bowl pelo antigo Washington Redskins e dono de uma das maiores equipes da Nascar, a Joe Gibbs Racing. Em um país em que a Fórmula 1 não é tão popular assim, o americano descobriu Ayrton Senna vendo corridas antigas e logo se identificou com a personalidade do piloto brasileiro. Virou fã. Tanto que resolveu fazer uma homenagem em 2021: Ty, que disputará algumas corridas da Xfinity Series – a segunda divisão em importância dos stock cars nos EUA – pela equipe do avô, colocou a pintura de Senna em um capacete especial. E não é só isso: junto com o casco, ele está escolhendo uma pintura de um dos carros do tricampeão da F1 para usar em seu carro.

– Sou um grande fã. Espero que todo mundo no Brasil possa torcer por mim, seria muito legal. Espero fazer o legado dele avançar, poder vencer com o capacete dele, de repente com uma pintura legal no carro, que pareça com os carros dele. Se conseguir fazer isso, será muito legal. Vou trazer o legado dele para os Estados Unidos. Sei que ele é enorme ao redor do mundo, mas seria legal aumentar isso na Nascar – disse Ty, em entrevista exclusiva ao Voando Baixo

E por que Ty Gibbs é a grande revelação da Nascar em 2021? Simples: ele já disputou duas corridas na Xfinity Series no Toyota Supra #54 da Joe Gibbs Racing. Na estreia, no misto do Daytona International Speedway, uma vitória dominante e categórica. Na segunda, no oval de Phoenix, um segundo lugar, apenas 360 milésimos atrás do vencedor Austin Cindric, no Ford Mustang #22 da Penske, o atual campeão da categoria.

– Realmente, não sabia onde poderia estar. Nunca tinha corrido em uma das três divisões principais da Nascar antes. Mas me mantive pilotando cada vez mais rápido a cada volta e sempre aprendendo muito. E no fim do dia rendeu frutos em Daytona. Foi um dia enorme. Deus me ajudou muito e me abençoou com um grande equilíbrio naquele dia para seguir em frente e ter força. Foi muito legal ver meu avô tão animado com a vitória. Significou muito para mim, foi um dia muito especial – afirmou.

Ty Gibbs comemora a vitória no misto do Daytona International Speedway, em sua primeira corrida na Nascar — Foto: Chris Graythen/Getty Images

Na Joe Gibbs Racing, Ty Gibbs é companheiro de dois campeões da divisão principal da Nascar, a Cup Series: Kyle Busch (2015 e 2019) e Martin Truex Jr. (2017). Nos fins de semana de corridas, o jovem de 18 anos tenta aprender ao máximo com a experiência dos veteranos.

– Meus companheiros me ajudam muito. Nossa equipe é uma família. Sempre nos certificamos de estar ajudando uns aos outros para melhorar o desempenho. Não tenho como agradecê-los, eles me ajudaram demais no passado, me dão muitas dicas, muitas respostas a perguntas que faço. É claro que eles não podem me contar todos os segredos, então tenho de ter certeza e aprender tudo – completou.

Ty Gibbs corre pela grama de Daytona com a bandeira quadriculada após a vitória na Xfinity — Foto: James Gilbert/Getty Images
A imagem de Ayrton Senna no capacete que Ty Gibbs vai usar em algumas corridas de 2021 — Foto: Arquivo pessoal

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.