Relembre como foi a carreira e as histórias de Felipe Melo pelo Palmeiras

inbound2896291390173350001

Homenageado pelo clube e pela torcida na última sexta-feira, Felipe Melo deixou o elenco profissional do Palmeiras para integrar a galeria de ídolos do clube.

PUBLICIDADE

Sem a renovação de seu contrato, o volante terá de vestir uma nova camisa na temporada de 2022. Mas o sentimento é de gratidão ao Verdão.

“É só gratidão, agradecimento do fundo do meu coração. Dizer a vocês (torcedores) que pelo resto da minha vida, tudo que eu fizer pelo Palmeiras vai ser para engrandecer o nome do Palmeiras, não importa o clube que eu vá jogar. Claro que sou muito profissional e o próximo clube que eu for vestirei a camisa com toda minha alma e coração. Mas o Palmeiras está marcado dentro do meu coração. Mais do que tatuagem na pele, está marcado como uma tatuagem no meu coração”.

Em entrevista ao Esporte Espetacular, Felipe Melo relembrou a passagem pelo Verdão. Contratado em janeiro de 2017, ele conquistou títulos importantes, vestiu a braçadeira de capitão e também passou por polêmicas.

“A minha exclusão da equipe na época do Cuca me marcou bastante, de parte positiva, porque eu fui abraçado pelo clube, pelos companheiros e sobretudo pela minha torcida. Aquilo me marcou bastante. Por isso, voltei à equipe”, relembrou.

“A batalha de Montevidéu também foi marcante. Ali começou um sentimento, um carinho, um amor muito grande pelo Palmeiras. Porque foi uma batalha campal e extracampo também. O pessoal que estava na arquibancada, sobretudo a Mancha Verde, foram homens de verdade, pra segurar o rojão…. Nós vencemos o jogo na pancada, vencemos o jogo na bola e mostramos que o Palmeiras é um time feito de homens, de profissionais que não fogem à luta”.

Em sua primeira temporada no clube, o volante foi afastado após um desentendimento com Cuca, mas foi reintegrado pouco mais de um mês depois. Antes, se envolveu em briga no Uruguai e foi suspenso pela Conmebol.

Mas os títulos foram o que mais marcaram a carreira do agora ex-camisa 30 do Verdão. Ele conquistou seis troféus (Brasileirão de 2018, Torneio da Flórida de 2020, Paulistão de 2020, Copa do Brasil de 2020 e Libertadores de 2020 e 2021), mas um tem um significado especial.

“O primeiro título para mim em cima do maior rival, tirando o Brasileiro, mas tirar o Palmeiras da fila do Campeonato Paulista para mim foi muito importante para abrir uma história de trajetória de títulos, como veio depois com a Copa do Brasil e a Libertadores”, contou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.