Regra da Fifa coloca água no Chopp do Atlético MG para anulação da partida

inbound8941015328180807926

THIAGO GOMES

sexta-feira, outubro 1, 2021

 

Facebook

 Twitter

O Atlético-MG entrou com pedido na Conmebol de anulação da partida contra o Palmeiras. Segundo o time mineiro, a invasão de Deyverson no gramado, no lance do gol, serve de motivo para invalidar o tento de Dudu.

“Merece realce que a presença do atleta substituto Deyverson Brum Silva Acosta dentro do campo foi percebida pelo árbitro da partida após a marcação do gol e antes de o jogo ser reiniciado, conforme se extrai da Súmula da Partida. Tanto e assim que o referido atleta foi apenado com cartão amarelo justamente pela invasão ao campo, o que desvela a aplicação incorreta das regras do logo, especialmente aquela prevista no item 3.9 do Laws of the Game 21/22 da International Football Association Board”, enviou o clube mineiro, anexado na súmula.

“Nesse sentido, eleva-se que não se está diante de má interpretação dos fatos, mas, em verdade, de erro de direito flagrante e inescusável, que teve como consequência a assinalação de gol notoriamente invalido, o qual deu acesso indevido ao Palmeiras a final da Copa CONMEBOL Libertadores 2021”, completou no documento.

O árbitro que estava no comando do VAR alertou o juiz sobre a entrada de Deyverson no gramado e recomendou cartão amarelo.

Uma regra da FIFA sobre o lance pode “jogar água no chope” do Atlético-MG. “Se, após a marcação de um gol e após o jogo haver sido reiniciado, o árbitro perceber que uma pessoa extra estava em campo no momento em que o gol foi marcado, o gol não pode ser invalidado“.

Especialistas de arbitragem comentaram o assunto ao longo da semana e consideraram impossível a anulação.

Palmeiras e Flamengo decidirão a Libertadores em novembro, em Montevidéu.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.