dentro

Quer pimenta, parente? Conheça os benefícios do alimento

Amada por uns e odiada por outros, a pimenta é uma especiaria muito utilizada pelos roraimenses, seja para acompanhar um peixe ou para aqueles que preferem a carne como prato principal. No entanto, adicionar um delicioso toque de ardência aos pratos não é sua única função: ela também conta com uma série de benefícios para a saúde.

De acordo com a nutricionista Grasiely Almeida, a pimenta é capaz de controlar o colesterol e prevenir o câncer. E não é só isso, junto com a prática regular de atividades físicas, ainda pode ser uma importante aliada na dieta de quem quer perder peso pois aumenta o metabolismo.

“As pimentas fornecem inúmeros benefícios para a saúde pois são ricas em capsaicina, um poderoso antioxidante e anti-inflamatório que ajuda na digestão e no alívio das dores, por ser um antioxidante auxilia também no retardo do envelhecimento das células” explica.

As pimentas se diferenciam pelo grau de picancia, o que também determina a quantidade e tipos de substância que possuem. Em Roraima, é muito comum os molhos de pimentas serem produzidos com vários tipos em uma garrafa e irem à venda. 

“Com os molhos, os benefícios só aumentam. As pimentas unidas estimulam a produção de hormônios que aceleram a frequência cardíaca e  o metabolismo. Elas são um alimento termogênico, assim como a canela, gengibre e cafeína. As pimentas fazem com que o corpo aumente a produção de calor e queimem mais energia” explica a nutricionista. Nesses casos, também é preciso estar atento a qualidade do produto.

Como consumir?

Segundo a nutricionista, a pimenta deve ser consumida até duas vezes por dia em pequenas quantidades, porque o excesso dela pode causar irritação na mucosa gástrica e dores nos estômago.

“Pessoas que possuem hemorroidas e enxaquecas crônicas precisam evitar o consumo de pimenta.  As crianças  também podem fazer o consumo de pimenta, sempre em poucas quantidades, sempre ao gosto do pequeno e a partir dos seis anos de idade” completa.

Benefícios

Pimenta do reino

A pimenta-do-reino pode ter colorações diferentes, como preta, branca, vermelha ou verde e pode ser consumida seca, em grãos ou moída. Essa é a pimenta preta, típica da Índia e que é rica em piperina, substância com propriedades termogênicas, o que ajuda a emagrecer.

Malagueta
Essa é a pimenta mais consumida no nordeste e no norte do país, usada na preparação de pratos típicos. Fonte rica de capsaicina, substância que confere ardência ao alimento.

Pimenta-de-cheiro

Por ser bem aromática, é muito usada no preparo de peixes e frutos do mar. Ela é bem comum na culinária roraimense e o teor da sua ardência varia.

Dedo de moça

Um pouco mais suave que a pimenta malagueta, ela é consumida líquida, fresca, desidratada (nessa versão ela é a pimenta calabresa) ou em conserva. Meia colher de sopa dessa pimenta, na versão desidratada em pó, pode suprir a necessidade diária de vitamina A para o nosso organismo.

Por Raísa Carvalho

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.