Quem era Layze Stephanie, jovem que morreu após ser queimada viva às margens de BR

De acordo com a Polícia Civil, a família da vítima era chantageada a pagar o valor de R$ 30 mil para que os suspeitos a libertasse com vida.

Layze Stephanie Gonzaga Ramalho da Silva, de 21 anos, que morreu na madrugada desta terça-feira (20) após ser sequestrada e encontrada em chamas por um caminhoneiro às margens da rodovia BR-040, em Pedro Leopoldo, na região de Belo Horizonte (MG). Segundo a Polícia Civil, ela estava sendo mantida em cárcere privado desde o dia 11 de fevereiro.

A jovem nasceu no dia 6 de novembro de 2002, e morava no bairro Pindorama. Recentemente, ela havia apresentado à família como namorado um homem, que é um dos suspeitos de participação no crime. Layze foi espancada e esfaqueada sete vezes antes de ter o corpo queimado na noite de segunda-feira (19).

Além disso, conforme informações apuradas pela Polícia Civil, a família da vítima era chantageada a pagar o valor de R$ 30 mil para que os suspeitos a libertasse com vida. Layze foi encontrada por um caminhoneiro e socorrida por funcionários da Via 040 até o Hospital de Pronto-Socorro João XXIII. Com 90% do corpo queimado, ela não resistiu aos ferimentos e morreu durante a madrugada desta terça-feira (20).

SUSPEITO CONFESSOU

Um homem que teria participado do assassinato, que não foi identificado, pois todos os documentos apresentados por ele eram falsos, disse que a vítima tinha uma dívida com o tráfico no valor que foi pedido à família. Ele confessou à polícia que horas antes de matar a jovem teve relações sexuais com ela e deixou o telefone celular dela como garantia de pagamento em um motel.

NOTA DA POLÍCIA CIVIL

“Em relação aos fatos ocorridos na noite desta segunda-feira (19/2), na rodovia BR-040, na região de Pedro Leopoldo, a Polícia Civil de Minas Gerais (PCMG), tão logo acionada, deslocou equipe da perícia oficial ao local do crime, onde foram realizados os primeiros levantamentos e a coleta de vestígios que irão subsidiar a investigação.

A vítima, uma mulher de 21 anos, foi socorrida e encaminhada para um hospital, em BH, onde recebeu o devido atendimento médico-hospitalar, mas não resistiu aos ferimentos e foi a óbito. Em seguida, o corpo dela foi encaminhado ao Instituto Médico-Legal dr André Roquette para ser submetido ao exame de necropsia.

Após diligências realizadas pela Polícia Militar, na capital, uma mulher, de 34 anos, e um homem, 36 anos, foram conduzidos à delegacia e a ocorrência encontra-se em andamento. Outras informações poderão ser repassadas após a finalização dos procedimentos de polícia judiciária.

Fonte – Meio Norte