dentro

Prefeitura de SP instala muro de proteção no Minhocão para tentar conter "turismo macabro" na "nova cracolândia"

Já se passavam das 18 horas deste domingo (12) quando um pequeno grupo se aglomerava num específico trecho do Elevado João Goulart, mais conhecido como “Minhocão”, no centro de São Paulo, para observar a chamada “nova cracolândia”, nome dado para o novo local que concentra parte dos dependentes químicos que migraram para a rua Helvétia após a prefeitura retirar o fluxo da Praça Princesa Isabel. 

No trecho em questão, uma novidade: a prefeitura de São Paulo instalou um muro de proteção para tentar afastar curiosos do local, que param para tirar fotos e filmar cenas do fluxo. Um funcionário da prefeitura, que manteve sua identidade sob anonimato, revelou que o muro foi instalado no local estrategicamente: 

 “Isso aqui virou atração turística. O tempo todo tem gente para tirar fotos do fluxo. Vem gente até de fora. Vi gente do Rio gravando a cena. Pessoas fazem selfies com os viciados de fundo. Tá pior que zoológico de domingo”, disparou.

De acordo com reportagem do jornal Folha de S.Paulo, o secretário-executivo de Projetos Estratégicos do município, Alexis Vargas, admitiu que a concentração de usuários de drogas no centro de São Paulo está mais dinâmica e dispersa.

Não existem mais os grandes fluxos (como é chamada a concentração de usuários), mas moradores e comerciantes convivem com o tráfico e o consumo de drogas em pontos distintos da região central.

Relatório

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.