Por medo de perder a guarda dos 3 filhos para o ex, mãe os mata afogados, tenta suicídio e vai presa

Screenshot 20210417 0907234

Após ter sido presa no último sábado, acusada de matar seus três filhos pequenos, Liliana Carrillo admitiu em uma entrevista à TV americana, concedida de dentro de um presídio na Califórnia, que assassinou as crianças.

“Eu os afoguei. Eu fiz isso tão suavemente, não sei como explicar. Eu os abracei, os beijei e estava me desculpando o tempo todo. Eu amava os meus filhos”, declarou ela em uma matéria veiculada ontem pelo canal KGET-TV, afiliada da NBC.

Ela afirmou ainda que cometeu os crimes para proteger os filhos do pai, Erik Denton, que, segundo a mulher, está envolvido em tráfico de pessoas e em uma quadrilha de pedófilos.Os dois travavam uma disputa judicial pela guarda dos filhos nos meses que antecederam o crime.

No mês passado, Denton havia feito um pedido a um tribunal exigindo que Liliana fosse submetida a uma avaliação de saúde mental. Em entrevista ao Los Angeles Times, o pai das crianças também disse que pediu ajuda para as autoridades de proteção à criança.

De acordo com o jornal californiano, o pai relatou em documentos judiciais anteriores ao assassinato dos filhos que a ex-esposa era “extremamente paranoica”, se definia como “única responsável” pela pandemia da covid-19 e falava que sua cidade natal, Porterville, estava cercada por uma rede de pedófilos.

Após admitir assassinato dos filhos, Liliana disse que cometeu os crimes para protegê-los.Na entrevista à KGET-TV, Liliana disse que gostaria que os filhos não estivessem mortos: “Eu gostaria que meus filhos estivessem vivos, sim. Gostaria que não tivesse feito isso? Sim. Mas eu prefiro que eles não sejam torturados e abusados regularmente pelo resto de suas vidas”, concluiu.

Segundo o Los Angeles Times, duas das crianças apresentaram sinais de afogamento e as três tinham ferimentos que indicavam espancamento. Contudo, nenhuma causa de morte foi divulgada publicamente.

Os promotores do condado de Los Angeles ainda não acusaram Liliana formalmente pelos homicídios, mas devem fazer isso neste final de semana.

Por enquanto, ela segue detida no Condado de Kern sob acusações de roubo de carro e tentativa de roubo de carro, cometidos durante sua tentativa de fuga após os assassinatos.

Sua fiança foi fixada em US$ 2 milhões de dólares.Durante a entrevista, ela afirmou que já aceitou que provavelmente passará o resto de sua vida atrás das grades.

Ela também disse que tentou tirar a própria vida após os assassinatos e declarou que sofre de depressão, ansiedade e de transtorno de estresse pós-traumático, já tendo procurado ajuda no serviço social e com um terapeuta, mas sem sucesso nos tratamentos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.