Polícia Civil conclui que menina encontrada morta em calçada foi abusada e asfixiada

Davi Santos, de 25 anos, foi indiciado por estupro de vulnerável, homicídio qualificado, fraude processual e corrupção de menores

A Polícia Civil de Minas Gerais concluiu que a menina, encontrada morta em uma calçada no bairro Bela Vitória, na região nordeste de Belo Horizonte, foi abusada e asfixiada. A informação foi revelada durante coletiva de imprensa na manhã desta sexta-feira (26)

Após investigações e resultado de exames, a Polícia Civil chegou à conclusão que Ana Luiza Gomes, de 12 anos, foi abusada e que o suspeito Davi Martins Santos, de 25 anos, levou ela até sua casa com essa intenção. A causa da morte foi convulsão por sufocação.

Sobre a alegação do suspeito de que ele teria acionado o Samu para pedir ajuda, a Polícia Civil concluiu que ele simulou o pedido de socorro. Davi Santos foi indiciado por estupro de vulnerável, homicídio qualificado, fraude processual e corrupção de menores.

Relembre o caso

Câmeras de segurança registraram o momento em que a garota entrou no imóvel acompanhada de Davi às 10h13. Pouco mais de três horas depois, às 13h30, o suspeito, vestido com uma camisa diferente, deixou o local carregando a garota no colo, aparentemente desacordada, e a abandonou na calçada.

O Serviço de Atendimento Móvel de Urgência (Samu) foi acionado, mas, quando chegou ao local, por volta de 13h50, a menina já estava morta.

Para a polícia, o suspeito relatou que a vítima passou mal e sentiu falta de ar após usar drogas. O homem foi preso por policiais militares e autuado por homicídio. Em audiência de custódia realizada em 18 de janeiro, a Justiça manteve a prisão do suspeito.