Polícia Civil abre investigação sobre racismo no BBB21 após fala de Rodolffo

Após as falas de Rodolffo Matthaus sobre o cabelo de João Luiz Pedrosa, a Polícia Civil do Rio de Janeiro abriu uma investigação para apurar se foi cometido o crime de preconceito racial dentro do Big Brother Brasil 21. Nesta terça-feira (6), o órgão informou que as imagens do programa estão sendo analisadas no caso.

“De acordo com a Delegacia de Crimes Raciais e Delitos de Intolerância (Decradi), foi instaurado procedimento para apurar o crime de preconceito racial. Imagens estão sendo analisadas e as investigações seguem em andamento”, informou a assessoria de imprensa da Polícia Civil do Rio de Janeiro ao Notícias da TV. As informações foram divulgadas por Thayná Rodrigues, na coluna de Patricia Kogut, no jornal O Globo.

O caso começou no sábado (3), quando o integrante do Camarote recebeu o castigo do monstro, no qual se fantasiou de homem das cavernas. Ao ver a peruca do traje, ele disse que a peça “era quase igual ao [cabelo] do João”. O professor ficou sem reação no momento e, horas depois, confessou que ficou chateado com o comentário.

Ontem (5), durante o Jogo da Discórdia, João comentou ao vivo sobre a situação e se emocionou durante o relato: “Tocou num ponto muito específico, porque o jogo pode ser, sim, de coisas que a gente vive aqui dentro, mas também tem que ser um jogo de respeito”.

“Se todo mundo observou como era a peruca do monstro, acredito eu que era um pouco semelhante”, afirmou o cantor. “Naquela hora eu me calei. Mas você não sabe o quanto que aquilo me machucou. Não adianta vir com desculpas! Estou cansado. Não estou em um desenho animado! Tem osso no meu cabelo?”, questionou João Luiz.

Após o desabafo, Rodolffo disse que não sabia que havia machucado o integrante da Pipoca e pediu desculpas sobre o caso. No início da tarde desta terça-feira, o aliado de Caio Afiune voltou a pedir perdão, mas João recusou o pedido.

A reportagem entrou em contato com a equipe do sertanejo, mas não obteve retorno até a publicação deste texto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.