Petista José de Abreu desenterra o passado e diz que foi abusado aos 12 anos: "Queria que aquilo acabasse logo"

Screenshot 20211115 195026

Aos 75 anos, José de Abreu relembrou do abuso sᕮxual que sofreu na adolescência. O ator revisitou o momento traumático e deu detalhes em sua autobiografia que será lançada em duas partes nesta quinta-feira (18) no Rio de Janeiro. “Fiquei apavorado! Queria que aquilo acabasse logo”, pontuou o artista”.

De acordo com o jornal Extra, Abreu revisita o trauma vivido quando era um menino de apenas 12 anos em Abreugrafia – Livros I e II. Apesar de já ter contado sobre o estupro durante uma entrevista para o programa Alta Definição, da emissora portuguesa SIC, em 2014, o agora político explica mais detalhadamente o ocorrido no Seminário Menor Maria Imaculada, no interior de São Paulo, onde ele cursava o segundo ano do ginásio à época.

“Foi durante uma sessão de [do filme] Marcelino Pão e Vinho [1955] que o prefeito se sentou ao meu lado, esperou a sala ficar escura, abriu minha braguilha, enfiou a mão dentro das minhas calças e começou a me masturbar no momento em que Jesus aparecia”, pontuou o artista, sem mencionar o nome do agressor pelo menos neste trecho.

 José de Abreu relembrou ainda que havia ficado muito aflito com o toque do homem mais velho e percebeu que o abusador também estava se masturbando. “A cena foi insuportavelmente longa. Ele com a mão esquerda no meu pinto e  a direita dentro do bolso da sua calça, certamente furado para que ele pudesse se masturbar ao mesmo tempo. E depois? Como comungar com um pecado desses na consciência?”, escreveu o astro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.