Paulo Nobre quer voltar a ser Presidente do Palmeiras, veja a entrevista

FB IMG 1619735199931

 

Facebook

 Twitter Pinterest WhatsApp

O ex-presidente Paulo Nobre teve duas gestões completas no Palmeiras. Na primeira, focou em tirar o clube do limbo após administrações péssimas. Na segunda, colheu os frutos. Ganhou dois títulos nacionais e foi exaltado por boa parte dos torcedores palmeirenses.

Em entrevista aos Bocca Palmeiras, Nobre não negou que um dia possa voltar à presidência. Mas reiterou que não deseja militar mais politicamente dentro dos portões de Palestra Itália.

“O futuro a Deus pertence. O que vai acontecer daqui a 10, 20 ou 30 anos, eu não tenho domínio sobre isso agora, e não adianta eu falar agora sobre uma coisa que pode acontecer no futuro. O que eu falo é o seguinte: não faz parte dos meus planos de vida voltar a militar na política do Palmeiras. Obviamente, se conclui que eu não voltaria a ser conselheiro. E não sendo conselheiro, não seria presidente. Mas é uma coisa que trata de um futuro. Eu tenho 53 anos e ainda tenho muita coisa pela frente,” avaliou.

+ Veja onde assistir Palmeiras x Grêmio pelo Brasileirão Feminino

“Não gostaria que o palmeirense criasse essa expectativa. O palmeirense, do mesmo jeito que foi muito cruel comigo ao final de 2014 – eu apanhei muito mais do que eu merecia apanhar frente a tudo o que eu estava tentando ralar e fazer pelo clube – a mesma coisa aconteceu inversamente proporcional ao final de 2016. Eu fui tão endeusado que eu acho que o palmeirense até exagerou. O tamanho do sucesso que o Palmeiras teve, eu fui uma engrenagem relevante e importante, mas só eu não faria nada. Eu fiz parte dessa reconstrução recente do clube. O palmeirense as vezes esquece que existe um todo e acaba enxergando quase em mim essa reconstrução toda, o que não é justo com muita gente que participou desse processo”, analisou.

Após racha com Maurício Galiotte, Nobre resolveu abandonar o status de conselheiro após carta formal ao COF (Conselho de Orientação e Fiscalização). Para ser candidato novamente, precisará se candidatar e se eleger conselheiros, o que não deve ser um esforço tão grande.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.