Paulista ficará com apoiadores do governo no dia 7 de setembro

36 1

O governo de São Paulo determinou que a Avenida Paulista será de uso exclusivo para apoiadores do presidente Jair Bolsonaro nas manifestações previstas para o próximo dia 7 de setembro. A decisão foi tomada pela Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP/SP).

O governo do estado de São Paulo tomou a decisão porque o grupo de oposição, vinculado à esquerda, realizou atos na avenida em julho deste ano.

No ano passado, a Justiça determinou que houvesse alternância de datas para eventos antagônicos após esquerdistas marcarem manifestações para o mesmo dia de eventos em apoio ao governo.

Diversos grupos e organizações de esquerda pretendiam entrar com uma ação no Ministério Público para barrar a realização dos atos em apoio ao presidente Jair Bolsonaro no dia 7 de setembro em São Paulo e assim realizar suas manifestações no mesmo local e data.

O órgão público também levou em conta o fato de que a avenida será ocupada por opositores ao presidente da República alguns dias depois, em 12 de setembro. Essa manifestação é organizada pelos grupos Movimento Brasil Livre (MBL) e Vem pra Rua (VPR).

O analista Carlos Dias destacou no Boletim da Manhã dessa segunda-feira (23) que a esquerda perdeu espaço na mobilização do país e que o governo despontou mesmo durante um período de crise pandêmica.

“Esses grupos que se infiltraram, esse conjunto de infiltrados da esquerda foram identificados, tiveram que aparecer porque tinham que fazer uma oposição de maneira firme, dura, desproporcional, porque senão o governo de fato ia despontar muito mais do que está despontando em plena a crise”, afirmou.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.