Pastor diz em culto que a melhor pessoa para se estuprar é a esposa

Sem titulo 776

Um pastor norte-americano sugeriu que os maridos podem estuprar suas esposas. Foi durante um culto sobre ‘submissão da esposa’ que o religioso da Igreja Adventista do Sétimo Dia de Nova York, nos Estados Unidos, que ele proferiu a fala.

“Nesta questão de submissão, quero que saibam, senhoras francamente, que, uma vez que se casem, não serão mais suas. Você é do seu marido. Você entende o que estou dizendo? Enfatizo isso porque vi no tribunal outro dia na TV uma senhora que processou o marido por estupro. E eu diria a vocês, senhores, a melhor pessoa para estuprar é sua esposa. Mas então ele foi legalizado”, disse o pastor no altar da igreja.

AdChoicesPUBLICIDADE

O religioso estava pregando a partir de uma passagem da Carta aos Efésios do Novo Testamento, na qual o apóstolo Paulo diz: “Mulheres, submetam-se a seus próprios maridos, como ao Senhor”.

O vídeo, de pouco mais de 1 minuto e meio, foi publicado na internet. Logo, a declaração do religioso viralizou na web e chegou inclusive até a Associação da Grande Nova York da SDA e sua Divisão Norte-Americana.

Além disso, fiéis criaram uma petição na Change.org pedindo a renúncia de Robinson de seu cargo.

DEMISSÃO

Após a repercussão da fala do pastor, um porta-voz da conferência regional da SDA, disse que o pastor pediu demissão após a fala.

“O pastor Burnett Robinson renunciou ao cargo de pastor sênior da Igreja Adventista do Sétimo Dia do Grand Concourse”, disse o porta-voz. “A Associação dos Adventistas do Sétimo Dia da Grande Nova York reconhece que muitos foram profundamente prejudicados pelos sentimentos expressos por Robinson. As opiniões que ele expressou estão erradas e não são aceitas por nossa igreja. A violação e a agressão sᕮxual de mulheres são crimes e devem sempre ser tratados como tal”, disse Kevin Lampe.

Ainda na nota, a Igreja Adventista do Sétimo Dia afirmou que vai continuar a educar e aconselhar seus pastores, alunos do seminário e funcionários a “compreenderem plenamente que esse tipo de retórica é repugnante e inequivocamente inaceitável”.

“Continuaremos a orar e buscar nos tornarmos defensores mais fortes em nome dos sobreviventes e daqueles que ainda vivem com a violência e o abuso. A Igreja Adventista do Sétimo Dia condena qualquer linguagem ou comportamento que perpetra ou incentiva qualquer tipo de violência contra as mulheres. Nós humildemente nos desculpamos e pedimos perdão”, finalizou a nota.

PEDIDO DE DESCULPAS

Na Conferência da Grande Nova York, que aconteceu na última segunda-feira, líderes anunciaram que o pastor pediu desculpas pelas declarações. Segundo eles, Robinson disse que “lamenta profundamente a declaração e sabe que causou danos e deu um pedido de desculpas sem reservas”.

A conferência também declarou que os representantes se encontraram com Robinson e o colocaram em licença administrativa imediata.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.