Pastor abusa de adolescentes afirmando que ‘se transformariam em virgens como Maria’

A cidade de Pinheiro (MA) foi palco de um escândalo envolvendo abusos sexuais, desta vez com o pastor José Pedro Campos Coelho, de 60 anos, conhecido como ‘Pastor Campos’.

O líder religioso foi detido pela Polícia Civil sob acusações de abusar e engravidar duas adolescentes, de 14 e 15 anos, frequentadoras de sua igreja, Cidade do Bom Deus.

Vítimas do pastor
As jovens, que estavam nos estágios avançados de gestação, foram vítimas de uma manipulação cruel por parte do pastor, que as convenceu de que eram escolhidas por Deus para conceber crianças divinas.

O episódio chocante expõe não apenas os abusos físicos, mas também o abuso psicológico perpetrado pelo líder espiritual.

A delegada Laura Amélia Barbosa, responsável pelo caso, revelou que o ‘Pastor Campos’ usava artifícios religiosos para justificar os atos lascivos, afirmando que as vítimas eram “crianças enviadas e escolhidas por Deus e pelo Espírito Santo”. Os pais, iludidos pelas manipulações do líder religioso, consentiram nos abusos.

Ao ser confrontado na delegacia, o pastor negou veementemente os crimes, alegando que as relações eram ordens divinas e parte de uma missão religiosa. Além disso, tentou intimidar as autoridades e afirmou que as crianças nascidas das gestações teriam o propósito de “destruir o mundo dos pecadores e construir um novo”.

A tragédia expôs não apenas a vulnerabilidade das adolescentes, mas também a cegueira dos pais diante dos abusos cometidos pelo líder religioso. O pastor foi indiciado com base no artigo 215 do Código Penal, que trata de conjunção carnal mediante fraude, com pena de 2 a 6 anos de reclusão. O caso ocorreu em julho de 2010.

Fonte :