Palmeiras aguarda liberação do NY City para avançar em negociação por atacante Argentino

inbound6580166607151752236

A diretoria do Palmeiras trabalha para que o atacante argentino Valentin Castellanos seja o próximo reforço a ser integrado ao elenco comandado pelo técnico Abel Ferreira.

Agora otimistas para um acordo com o Grupo City, que comanda o New York City FC, os palmeirenses aguardam uma resposta dos dirigentes do clube dos Estados Unidos pela liberação do jogador. O Verdão já tem o aval do atleta e acordo para pagamento parcelado apenas a partir de 2022.

“Falta o New York City decidir pela liberação. Tem uma série de detalhes que você precisa superar e não consegue, não é simplesmente chegar lá. Você viu quantas variáveis aconteceram, e principalmente a responsabilidade em relação aos números. Se a gente olhar para fora da janela, percebemos o cenário econômico delicado, sempre ressaltando que vidas humanas importam. Mas sabemos que o reflexo disso é um grande agravamento da situação econômica do país como um todo, e também do futebol”, afirmou o diretor de futebol do Palmeiras, Anderson Barros.

O interesse do Palmeiras em Castellanos é antigo. O Verdão tentou inicialmente um acordo por empréstimo, que não foi aceito pelo Grupo City. Na semana passada, os palmeirenses avançaram na negociação com uma oferta para transferência em definitivo.

A possibilidade de ter o argentino já na fase de grupos da Libertadores era vista com improvável – o prazo para inscrições terminou no último sábado. O assunto hoje é tratado com mais otimismo, mas não o único pelo clube.

“Na primeira vez em que discutimos, foi nos apresentado como empréstimo com opção (de compra). Depois disso, se pensou em trocas e depois de venda definitivamente. Inicialmente, era um valor, nós entendemos que não daria para assumir o compromisso, até o momento que a condição de parcelamento favorecia a operação. Nós tínhamos o período de inscrição para a primeira fase da Libertadores, que já passou. Esperamos que a gente possa retornar. É um jogador que quer vir, tem vontade de disputar as competições, é uma operação que pode ser positiva a nível estrutural e financeiro. Mas se ela não acontecer, temos outras opções e assim faremos”, explicou Barros.

A diretoria do Palmeiras mantém preocupação com a situação financeira do clube. O discurso interno é que a temporada de 2021 ainda será de perda de receitas. De olho no mercado, o Verdão continua com a ideia de contrações pontuais para o grupo comandado por Abel Ferreira.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.