Nunca plante esta árvore no seu jardim: “O louro da cereja é um crime contra a natureza”

louro da cereja

O louro-cereja, plantado por muito tempo como arbusto ornamental, na verdade esconde muitas armadilhas e perigos por trás de sua beleza – tanto para os animais quanto para os humanos. É por isso que sua proliferação é fortemente oposta. 

O louro cereja (nome científico Prunus laurocerasus) é uma árvore maravilhosa, cuja altura pode chegar aos cinco metros, com folhas compridas, brilhantes e ovais e flores perfumadas muito brancas, e produz frutos pretos muito semelhantes aos das cerejas. Cresce bem à sombra e em locais frescos, tem boa resistência ao frio e à humidade, sendo por isso muito utilizada para a confecção de arbustos divisórios e outros exemplares da arquitetura botânica da cidade.

A árvore deve seu nome vulgar à combinação de algumas de suas características: de um lado, as folhas brilhantes e ovais que lembram as do louro, de outro, os frutos pequenos e escuros que lembram cerejas (mas que são não comestível). É nativa da Turquia e foi importada de lá como planta ornamental. Mas o NABU (a liga alemã para a proteção da natureza) dá o alarme sobre sua presença.

 “No passado houve uma invasão real desses arbustos que, junto com os rododendros (outra planta exótica), tiraram o lugar das plantas nativas” – relata o ambientalista do NABU, Sönke Hofmann . – Mas não é tudo: com o desaparecimento das plantas nativas, também desapareceu o habitat natural de insetos e pássaros. Na verdade, se pelo menos os pássaros conseguem encontrar abrigo entre as folhas do louro-cereja, certamente a planta não os alimenta.

Em suma, quem cultiva um louro de cereja no jardim de sua casa mostra que não tem ideia do efeito que essa planta pode ter no ecossistema circundante. Em primeiro lugar esta planta tem um crescimento muitas vezes difícil de controlar: deve ser podada regularmente, caso contrário, prolifera rapidamente e atinge dimensões desproporcionais. Por ser uma planta tóxica, comer até mesmo algumas folhas ou algumas bagas expõe você ao risco de intoxicação grave: as frutas têm aparência doce e saborosa e muitas vezes são colhidas e consumidas por crianças incautas, que acabam intoxicadas pelas substâncias tóxicas presentes dentro deles.

Muito pior, porém, é o efeito na natureza, porque em muitas áreas silvestres essa planta exótica suplantou progressivamente as espécies naturais nativas, destruindo a biodiversidade: o mau hábito, agora proibido por lei, de abandonar arbustos em áreas silvestres levou ao excesso difusão do louro cereja: por ser uma planta venenosa, não deve ser surpresa se suas folhas não chamaram a atenção dos pequenos animais que poderiam ter contribuído para sua decomposição.

“Quem planta uma cerejeira loureiro comete crime contra a natureza – continua o ambientalista sem rodeios. – Uma parede de concreto armado dá uma contribuição maior do ponto de vista ecológico: de fato, com o tempo, pelo menos líquenes e musgo crescem nela, o que pode representar um importante elo na cadeia alimentar.”

Algo errado com esse post?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.