Mulher ocultou falecimento do pai e recebeu R$ 190 mil do INSS

6 10

Na manhã da última terça-feira (6), a Polícia Federal realizou busca e apreensão em uma residência em Divinópolis, a cerca de 124 km de Belo Horizonte (MG), onde reside mulher suspeita de ter omitido o falecimento do pai por 6 anos, recebendo R$ 190 mil em benefícios do INSS em nome dele.

De acordo com informações divulgadas pela assessoria de imprensa da corporação, uma investigação concluiu que a mulher, curadora do pai idoso, não fez o registro de óbito dele em julho de 2015, e continuou a fazer anualmente a “prova de vida” no INSS.

O sistema federal não tomou ciência do falecimento do idoso, por isso continuou a fazer os depósitos mensais correspondentes à aposentadoria dele por seis anos. No total, os benefícios subtraídos pela mulher totalizaram R$ 190 mil – cerca de R$ 2,4 mil por mês, contabilizando 13º salário.

Como resultado da busca e apreensão expedidas pela 2ª vara da Justiça Federal de Divinópolis, foram apreendidos os dois cartões dos benefícios, documentos referentes ao enterro do idoso e fotos do sepultamento.

Durante a abordagem, a mulher confessou ter recebido os benefícios do pai falecido, mas não foi presa, pois o caso não configura flagrante. No entanto, se for condenada, ela poderá cumprir de 1 a 5 anos de reclusão, pena que pode aumentar em um terço pelo crime de estelionato.

Algo errado com esse post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.