Mulher liga 190 pedindo para fazer o cabelo e PM entende pedido de socorro

Sem titulo 415

O Centro de Operações da Polícia Militar (COPOM) de Araçatuba, interior de São Paulo, recebeu, na manhã de 5ª feira (9.dez), a ligação de uma mulher pedindo para fazer o cabelo. O agente responsável pelo telefonema suspeitou do caso e encaminhou uma viatura à casa da solicitante para averiguação. 

Assim que os policiais chegaram na residência, localizada no bairro São João, a vítima saiu correndo em direção à viatura dizendo que havia sido agredida e ameaçada de morte por seu companheiro. Segundo relato dos agentes, ela apresentava hematomas no rosto e foi socorrida ao pronto-socorro.

Depois de ser abordado, o homem confirmou que teria discutido com a mulher e lhe agredido. Ele foi conduzido até a delegacia de Polícia Judiciária, onde está preso à disposição da Justiça. O agressor já possuía antecedentes por crimes de roubo, furto, homicídio e tráfico de drogas. 

O recebimento de pedidos de socorro camuflados feito por mulheres vem deixando os agentes policiais em alerta. Em maio deste ano, por exemplo, uma moradora de Andradina (SP) fingiu pedir uma pizza para alertar sobre as agressões do marido. O policial militar que estava do outro lado da linha percebeu a real intenção da chamada e enviou uma viatura para o local — o homem conseguiu escapar, mas antes teria feito várias ameaças à vítima e aos filhos dela.

VEJA:

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.