Mulher é presa acusada de extorquir padre para não vazar fotos íntimas

Screenshot 20220117 082139

Com quantias exigidas desde novembro de 2021, os valores deveriam ser pagos até o fim de 2022

Acusada de extorquir um padre da Igreja do Senhor da Misericórdia (nome traduzido do espanhol), localizada no México, Luna Ruiz, uma mulher de 32 anos, foi detida por policiais recentemente e precisou ser escoltada para não ser golpeada por fiéis.

De acordo com detalhes compartilhados pelo portal Meganoticias, desde novembro de 2021, a mulher enviava mensagens para o padre exigindo a soma mensal de $1.700 dólares, o equivalente a R$ 9.409,33 (câmbio 16 de janeiro de 2022, às 9h39, horário de Brasília), acusando-o de ser homossᕮxual e o ameaçando para não publicar fotos íntimas do líder religioso.

O momento em que a chantagem acabou

Com a quantia que deveria ser paga durante todo o ano de 2022, a mulher resolveu procurar o padre na igreja para questioná-lo sobre o porquê não teria recebido o depósito deste mês. Diante da situação, ele ligou imediatamente para o telefone de emergências.

Ao notarem o que estava acontecendo, os paroquianos seguraram a mulher e fecharam a porta da igreja. E, com a chegada dos oficiais, foi necessária uma intervenção rápida, uma vez que um grupo de fiéis ameaçou agredir a acusada.Agora, ela foi detida por policiais e encontra-se à disposição da justiça.

Report

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.