Mulher é encontrada morta na cama ao lado do filho de 5 anos; ex-marido é o principal suspeito

edna palhano 800x450 1

Ex-marido de Edna não aceitava o término do relacionamento e teria descumprido medida protetiva

Edna Palhano, vítima de um homicídio na madrugada do último domingo (7), sofria ameaças constantes do ex-marido. A informação foi dada por Mikael Rodrigues Palhano, amigo de infância da mulher de 34 anos, que foi morta em Presidente Getúlio, no Vale do Itajaí em Santa Catarina.

Conforme Mikael, o ex-marido não aceitava o término do relacionamento. “Eu já tinha avisado ela para ir em alguma delegacia da mulher pedir uma medida protetiva contra o marido porque ele ameaçava de matar nós dois”, contou à reportagem .

Mikael alegou que as ameaças foram presenciadas, inclusive, pelos filhos de Edna. “Eu aconselhei ela a fazer o boletim de ocorrência, mas ela tinha muito medo porque ele batia nela”, contou.

Ex-marido descumpriu medida protetiva

Conforme as informações passadas pela Polícia Militar, Edna possuía uma medida protetiva contra o ex-marido. Segundo a PM, o homem de 43 anos possuía passagens policias por violência doméstica e dano. No dia do assassinato de Edna o homem chegou a ser procurado, mas os policiais não o localizaram.

O crime

Edna Palhano, de 34 anos, foi morta no bairro Pinheiro Alto, em Presidente Getúlio, na madrugada do último domingo (7). A mulher foi encontrada por um dos filhos, um adolescente de 15 anos. Ela estava deitada na cama, onde dormia com o filho de 5 anos, quando foi achada.

A mulher foi esfaqueada no tórax e também em um dos braços. Os Bombeiros Voluntários de Presidente Getúlio foram acionados, mas Edna já estava morta quando os socorristas chegaram.

Investigação

Ainda não há informação sobre a linha de investigação tomada pela Polícia Civil. A reportagem tentou contato com o delegado responsável pelo caso, mas até o fechamento desta reportagem não obteve retorno.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.