"Meu marido me deixou para se casar com a minha melhor amiga e, agora, minha filha quer chamá-la de mãe", diz mulher

Screenshot 20211126 094009

Em um fórum anônimo, usuários debateram sobre traição e o papel da madrasta na vida das crianças após o divórcio. A polêmica começou depois que uma mãe compartilhou sua história no Reddit. Equilibrar a razão e a emoção no momento do divórcio – e ainda manter os filhos longe desse tumulto de sentimentos – não é uma tarefa fácil. Ainda mais quando a separação é motivada por uma traição. Foi isso que aconteceu com uma usuária anônima do fórum online Reddit.

 @Afraid_Assignment_97 escreveu sobre o drama familiar que tem vivido em casa. Ela contou que o marido pediu o divórcio para se relacionar com a melhor amiga dela e, agora, seus filhos estão começando a chamar a madrasta de “mãe”. O post rendeu mais de 650 comentários.

“Há dois anos, depois de 20 anos de casamento, meu marido me deixou para ficar com a minha melhor amiga e eles se casaram. Por mais que eu o amasse muito, o caso não foi uma surpresa. No dia do nosso casamento, minha sogra disse que homens como ele não eram leais a mulheres como eu. Ela estava certa. Mas o que me doeu mais nessa história toda foi a traição da minha melhor amiga. Eu amava essa mulher e a considerava uma irmã”, escreveu.

A mãe conta que, desde então, o contato com o ex-marido e a antiga amiga é feito por meio de terceiros. Sempre que precisam conversar sobre algum assunto relacionado aos filhos, eles usam outras pessoas como intermediários. O ex-casal tem cinco filhos: um menino de 21 anos, uma menina de 18, um casal de 17 e uma menina de 16.

“Recentemente, quando estávamos todos em nossa casa, minha caçula me perguntou se eu me importaria se ela chamasse sua madrasta de ‘mãe’, já que terá um meio-irmão em breve, e isso faria com que ele se sentisse menos confuso”, explicou. “Eu disse a ela que não fico à vontade com ela chamando aquela mulher de ‘mãe’, mas que poderia chamar assim se ela quisesse, que eu não ficaria brava”.

Segundo a autora do post, ela tem o hábito de ser sempre muito honesta e sincera com os filhos, sobre todos os assuntos. “Essa mulher foi minha melhor amiga por 15 anos e as crianças a consideravam como uma tia. Quando a traição aconteceu, as crianças mais velhas pararam de falar com ela, mas a mais nova ainda estava muito apegada. Talvez seja por isso que ela se sente confortável em chamá-la de mãe. De qualquer forma, a escolha é dela”, finalizou.

A maior parte dos seguidores do fórum saiu em defesa da autora do post e concordou com a atitude dela diante do pedido da filha. “Parece que talvez sua caçula esteja em conflito. Ela sabe o que o pai e a madrasta fizeram e sabe como eles te machucaram. É difícil porque ela ama a madrasta, mas também te ama. Eu não acho que ela queira te machucar com essa pergunta (…). Que bom que não fez sua filha se sentir culpada e permitiu que ela decidisse por si mesma. Ela chamar a madrasta de mãe não te faz menos mãe dela”, escreveu um deles.

Houve, ainda, quem compartilhasse o bom exemplo que a autora do post deu à filha. “Está ensinando a sua filha a tomar suas próprias decisões, ao mesmo tempo em que lhe mostra que suas decisões afetam os outros”, disse um usuário do fórum. “Você não está alienando seus filhos da madrasta deles, pelo menos não neste caso. Você contou a eles seus sentimentos e depois disse a eles para tomarem suas próprias decisões. Esta é uma posição maravilhosa para tomar e incrivelmente fortalecedora para seus filhos”, acrescentou outro.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.