Marília Mendonça, Maiara e Maraísa lançam música sobre violência contra mulher após agressões do DJ Ivis a ex

VACA 74

A cantora Marília Mendonça, em parceria com a dupla Maiara e Maraisa, nomes da música sertaneja no Brasil, lançaram nesta segunda-feira (12) uma canção que fala sobre violência contra a mulher. O lançamento acontece após a divulgação de vídeos em que a ex-mulher do DJ Ivis, Pamella Holanda, aparece sendo brutalmente agredida com chutes, socos e puxões de cabelo.

A música foi publicada nas redes sociais e não cita diretamente o caso das agressões sofridas por Pamella. No entanto, devido à repercussão dos vídeos onde a digital influencer aparece sendo agredida, as cantoras adiantaram o lançamento da música, que já estava preparada e seria lançada na próxima live das cantoras.

“Quem acompanha nosso trabalho nas redes sociais sabe que estamos selecionando o novo repertório das patroas que será apresentado na nossa próxima live. Essa é uma das músicas que está selecionada a alguns meses. No dia que escutamos ela, choramos as três. Estávamos preparando um trabalho especial pra essa música de conscientização sobre a importância da denúncia contra a agressão a mulher, justamente por saber que somos referências pra muitas mulheres no Brasil, que passam todos os dias por situações parecidas e por muitas vezes se sentem desencorajadas a denunciar. Não deu pra esperar. Não temos mais tempo. Estamos aqui com você. Ligue 180 e denuncie! Você não está sozinha”, escreveu Marília Mendonça, em postagem nas redes sociais.

A música começa com a narrativa de uma mulher pedindo para o companheiro tirar as mãos delas. Todo a letra retrata casos de agressões, tanto físicas como psicológicas.

“Tire suas mãos de mim! Quando eu te conheci você não era assim. Eu não te devo explicações de nada, não tenho medo da sua ameaça. É que para você é só ciúmes, mas isso é doença e você não assume. Seu amor é mal acostumado a gritar e proibir. Você não manda em mim, eu sei aonde eu devo ir. Eu sei o que eu posso vestir. Se tudo que eu faço te incomoda, você sabe o caminho da porta. Se um dia eu mudar para te agradar, eu juro que eu troco o meu nome. Quer me ensinar a ser mulher? Primeiro aprende a ser homem”.

OUÇA A MÚSICA:

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.