Mãe engravida de trigêmeos tomando anticoncepcional nove meses após ter dado à luz: “Minha reação foi rir de nervoso”

Carolina Pedroza, 30 anos, de Cubatão (SP), já tinha duas filhas — a mais nova com apenas 9 meses —, quando descobriu que estava grávida novamente. O susto foi grande, pois ela disse que, na época, tomava anticoncepcional. Mas o choque foi ainda maior quando soube que seriam trigêmeos: “A primeira coisa que passou na minha cabeça era que eu ia morrer por achar que não tenho físico para suportar”,

Autora, a caçula da confeiteira Carolina Pedroza (@umamaede5), 30 anos, de Cubatão, São Paulo, tinha apenas nove meses quando ela descobriu que estava grávida novamente. A gestação inesperada foi um choque, afinal, ela conta que estava fazendo uso de pílula anticoncepcional. “Eu não esquecia [de tomar] de forma alguma, pois a Aurora tinha apenas 9 meses, e eu não queria outro bebê. Eu não faço ideia do que possa ter acontecido, já que cheguei a fazer o uso de antibióticos na época”, conta ela, que também é mãe de Catarina, 4 anos.

O choque foi tanto que, no dia em que descobriram que seriam três de uma só vez, o marido de Carolina, e pai dos bebês, desmaiou. O vídeo viralizou nas redes sociais. “A minha reação foi rir de nervoso. A primeira coisa que passou na minha cabeça era de que eu ia morrer, por achar que não tenho físico para suportar três bebês”, admite.

Nesta segunda-feira, a confeiteira completou 14 semanas de gestação e, segundo ela, os bebês estão saudáveis. “A cada semana, fico mais cansada, sinto muito sono e estou sem disposição. Sinto enjoos absurdos e estou controlando com medicações. Vamos fazer a revelação do sᕮxo juntamente com o nosso médico com 17 semanas, mas ainda sem uma data definitiva”, revelou.

A notícia dos trigêmeos levou muitas pessoas até o perfil de Carolina nas redes sociais. A mãe tem recebido muito apoio, mas também muitas mensagens ofensivas. “As pessoas vão até meu direct expressar a forma delas de pensar amargamente. Já li coisas tipo: ‘Agora, você vai viver de SUS’, ‘Porque não aborta?’ ou ‘Isso é castigo de Deus’. Eu não sei lidar, eu não respondo, mas eu choro, fico bem mal”, contou.

Passado o susto inicial, Carolina garante que tem, sim, rede de apoio. “Minha família está bem unida”, completou. Ela e o marido também fizeram uma vaquinha online. “Temos pouco tempo, então com a ajuda da vaquinha, vamos adaptar nosso apartamento para receber os bebês e fazer o enxoval”, finalizou.