Mãe confessa que estuprou e matou a própria filha de cinco meses afogada: “Eu odiava essa menina”

Após o crime, a suspeita foi com a bebê até a casa de uma amiga e esta pessoa achou estranho a criança estar quieta por tanto tempo e notou o óbito, levando as duas para o Upa Leblon, onde foi confirmado o crime.

Uma mãe confessou ter afogado e matado a própria filha, que tinha apenas cinco meses. O crime aconteceu na Vila Bandeirante, em Campo Grande, em Mato Grosso do Sul. A vítima, que já estava sem vida, foi levada até uma Unidade de Pronto Atendimento (UPA) na última terça-feira (22), com sinais de estupro.

A Polícia Militar foi acionada pelos médicos da UPA, que desconfiarem dos ferimentos nas partes íntimas da criança. A mãe da vítima, de 21 anos, estava alterada e foi levada à delegacia para prestar esclarecimentos sobre o caso.

Na delegacia, a suspeita apresentou duas versões diferentes sobre o ocorrido. Primeiro, ela disse que matou a filha sozinha em um cano de água no banheiro, porque precisava tirar um “chip da besta”. Na segunda explicação, a acusada confessou o homicídio, mas disse que não tinha conhecimento sobre as lesões encontradas na região genital da criança

O caso foi atendido pela Delegacia Especializada em Atendimento à Mulher (Deam) e será encaminhado para a Depca.

Algo errado com esse post?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.