dentro

Mãe acusa professora de estuprar sua filha de 3 anos após criança se queixar de dores nas partes íntimas

Mãe de uma aluna de três anos foi à Polícia Civil, denunciar que a filha pode ter sido abusada sᕮxualmente por uma professora, em uma escola de alto padrão, no bairro Santa Fé, em Campo Grande, Mato Grosso do Sul. Em entrevista psicossocial, a vítima sinalizou que recebia toques na vagina e nádegas.

Conforme apurado, a criança frequentava a unidade escolar há sete meses, sem nenhuma alteração. Porém, há pouco tempo, a pequena passou a não querer ir às aulas. A mãe insistiu em levá-la, mas depois afastou a criança por um mês, para não prejudicar a saúde dela.  Ainda segundo a denúncia, ao retornar à escola, a menina continuou se recusando a ir estudar, fato que motivou a denúncia.

Entrevista

Em entrevista psicossocial, a criança não soube expressar a violência com palavras, mas com gestos, sinalizou que era tocada na vagina e nádegas.A Polícia Civil já tem o nome completo da professora e as investigações prosseguem.

Resposta

A escola onde a suspeita atua emitiu nota de esclarecimento, nesta quarta-feira (11). A empresa diz que tomou conhecimento da denúncia dos pais no dia 9 de maio e, sem juízo de valores e para resguardar a todos os envolvidos, decidiu por afastar a funcionária.  

O colégio diz que trata o caso como prioridade, seguindo protocolos de transparência, responsabilidade e ética, segundo a divulgação. A unidade de ensino diz que, ao final do processo, tomará todas as medidas legais que o caso requerer.Ainda segundo a nota, a escola diz que não tolera nenhum tipo de abuso, assédio ou importunação, de qualquer ordem.

Família

Um advogado que assiste à família disse que os familiares estão acompanhando a investigação, que ainda está no início. No momento, a parte pede privacidade.

O que você acha?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.