Luz verde alivia sintomas de enxaqueca e estresse, diz estudo

black woman suffering from heada 1920x564 1

Quem tem enxaqueca entende o quanto o problema pode atrapalhar o dia a dia. Os sintomas surgem na forma de dor de cabeça de intensidade variável, muitas vezes acompanhada de náuseas e sensibilidade à luz (fotofobia) e ao som. E apesar de não haver cura para a condição, existem diversas formas de tratamento — uma delas é o uso da luz verde.

A ideia de criar luminárias com luz verde (Allay Lamp) para “acalmar” o cérebro foi criada por uma startup dos Estados Unidos.

De acordo com um estudo realizado na Harvard Medical School, nos Estados Unidos, os sintomas típicos da enxaqueca melhoram quando os pacientes são expostos à luz verde. 

“Embora a fotofobia geralmente não seja tão incapacitante como a própria dor de cabeça, a intolerância à luz pode ser”, disse o Dr. Rami Burstein, professor e principal autor do estudo.

Os resultados da pesquisa

A pesquisa foi publicada na revista científica Brain, em 2016. Para entender como a luz verde diminui a dor de cabeça dos voluntários, os pesquisadores desenvolveram um experimento. Assim, eles mediram a magnitude dos sinais elétricos gerados pela retina e pelo córtex dos participantes diante de cada cor.

Os resultados mostraram que luzes vermelhas e azuis eram responsáveis por uma maior intensidade de sinais na retina e no córtex, o que contribuía para as dores de cabeça. Por outro lado, a luz verde gerava sinais mais fracos, isto é, mais confortáveis para os momentos de dor.

Luz verde e o estresse

Principalmente em tempos de pandemia, a saúde mental vem sendo cada vez mais afetada. Ansiedade, depressão e estresse excessivo são problemas que têm se agravado ao redor do mundo. 

Mas segundo pesquisadores, a exaustão mental também pode estar ligada à enxaqueca. Uma pesquisa feita com mais de mil pacientes no Oriente Médio aponta que quase 60% deles tiveram piora nas crises.

Portanto, a luz verde pode ser uma grande aliada para o alívio das dores de cabeça em um momento tão difícil.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.