Lília Cabral vira pivô de briga na Globo e direção toma atitude

Lília Cabral está sendo disputada dentro da Globo

Lília Cabral, atriz conceituada, está envolvida em um desentendimento interno na Globo. Ela estava reservada para Olho no Olho, próxima novela de João Emanuel Carneiro, prevista para 2022, no entanto, a direção de Pantanal tem solicitado de forma insistente a escalação dela para a obra.

Uma situação de desconforto está sendo gerada entre as duas produções, pois, ambas não abrem mão da veterana. Segundo os funcionários da nova novela de João Emanuel Carneiro, na faixa das 21h, após quatro anos longe, confirmaram que o autor pensou no personagem exclusivamente para Lília.

Ainda é um mistério tudo que envolve Olho no Olho, no entanto, há informações de que Cabral estaria reservada para a interpretação de uma vilã que teria um grande vínculo com o tráfico de drogas no morro que a mocinha irá viver, interpretada por Letícia Colin.

No início ela seria uma grande parceira de Glória Pires, contudo, a previsão é de que virem inimigas mortais. Além disso, a personagem teria a missão de enganar um jovem que, está cotado para ser interpretado por Chay Suede, fazendo com que ele terminasse preso e voltando com sede de vingança.

Nos corredores da Globo, a conversa é de que Lília Cabral gostou bastante do personagem oferecido em Pantanal, sendo um diferente do que ela vem fazendo nos últimos anos, além de dar apoio à nova Juma, que será interpretada por Alanis Guillen.

Em Pantanal, Lilia Cabral iria mostrar seu outro lado. Recentemente ela esteve em O Sétimo Guardião (2019), como uma vilã, A Força do Querer (2017), interpretando uma ricaça viciada em jogos, Império (2013), como a grande protagonista da história, também muito rica e Fina Estampa (2011), uma mulher simples, que fica milionária. Neste meio-termo ela viveu algo diferente em Liberdade, Liberdade (2016), mas uma trama curta.

Vale ressaltar que um dos trabalhos mais marcantes da carreira de Lília foi justamente junto a João Emanuel Carneiro, embora não tenha tido o mesmo glamour de personagens dados por outros autores. Com o autor, ela trabalhou no ano de 2008 em A Favorita, quando deu vida à simples e quase infantil Catarina, mulher sofrida.

A decisão de qual personagem ela irá interpretar não será dela, segundo informações de dentro da Globo, caso não tenha acordo entre as duas produções, o diretor de dramaturgia José Luiz Villamarim que irá escolher qual novela é a mais adequada para ela no momento.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.