Juliette, do BBB21, ‘rouba’ maca e ambulância de hospital para tentar salvar a vida da irmã

Juliette2

Juliette relatou desespero em meio a morte da irmã caçula

Já está disponível no GloboPlay, o segundo episódio do documentário de Juliette, do BBB21. Intitulado de Você Nunca Esteve Sozinha, a produção foi uma homenagem a Julienne Freire, irmã de Juliette que morreu em julho de 2009, aos 17 anos. No episódio, Juliette contou que precisou ‘roubar’ uma maca e uma ambulância para transferir a caçula de um hospital e tentar salvá-la.

Ela ainda relatou que a irmã nunca teve problema de saúde, e que de repente ela recebeu uma ligação com o aviso de que Julienne tinha dado entrada em um hospital público lotado. “Ela tremia, eu pedi um cobertor para cobrir e não tinha, me deram papel higiênico”, contou a avó de Julienne e Juliette, Maria de Souza. “Peguei o rolo de papel e fui cobrindo Julienne”, completou a idosa.

Bastante desesperada com a situação da irmã, Juliette parou uma enfermeira e perguntou o diagnóstico de Julienne. “Eu acho que é meningite ou AVC, e, se eu fosse você, dava um jeito de tirá-la daqui”, respondeu a enfermeira. “Eu então pedi uma maca, o moço disse: ‘Não pode’. Eu respondi: ‘É um minuto’, e saí com a maca. Botei ela na ambulância, só fomos eu e ela dentro”, lembrou a ex-BBB.

“Nem amarrar o cinto eu sabia, a travei nas duas pernas e sentei em cima, segurando para não cair”, relatou a ex-BBB. Ao chegar no novo hospital, Julienne foi direto para a UTI, e recebeu o diagnóstico de acidente cardiovascular hemorrágico. “Nesse momento, eu consegui ver esse lado de leoa que ela tem, quando ela tentou resolver a situação”, contou Sabrina Oliveira, ex-namorada da irmã de Juliette.

NOTÍCIA DA MORTE

Juliette ainda contou que no dia seguinte a irmã ainda estava consciente, mas precisava de uma limpeza cirúrgica para remover 50% do cérebro porque havia necrosado. “Eu cochilei e sonhei com o rosto dela cheio de flores brancas, daí veio a notícia de que ela não tinha resistido”, lamentou Juliette, bastante emocionada.

“O mundo parou, entrei em um estado de não sentir mais nada. Perdi a fé em tudo. Minha mãe ficava desesperada, todos os dias ia chorar na minha cama porque não ia aguentar perder duas filhas”, contou Juliette.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.