Jovem fica 3 dias em hospital e morre sem atendimento médico: ‘ficou largado até falecer’

1835072021072060f7418b1dfee

Uma família de Queimados, na Baixada Fluminense, acusa a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de negligência. Parentes de Wesley da Silva Cardoso, de 23 anos, afirmam que ele ficou três dias internado com falta de ar e morreu sem ser atendido por um médico.

O jovem deu entrada na unidade às 15h30 da última sexta-feira (16). O prontuário mostra que ele permaneceu em uma área de isolamento.

Segundo a família, porém, Wesley foi atendido apenas por enfermeiras durante os quase três dias em que ficou internado na UPA de Queimados.

Os pais pediram que ele fosse transferido a um hospital, o que não aconteceu. Wesley não resistiu e morreu na madrugada de domingo (18).

A certidão de óbito apontou causa indeterminada. Para a família, houve negligência.

“Meu filho deu entrada na UPA com falta de ar e tremendo muito. Durante o tempo que esteve lá, só tomou soro. Os médicos não deram nenhuma assistência”, descreveu o pai de Wesley, Flávio Cardoso.

“Ele ficou internado lá só tomando soro. Tiraram sangue dele, bateram chapa. E eu não tive nenhuma resposta mais de nenhum médico”, emendou.

Até a última atualização desta reportagem, a Secretaria Estadual de Saúde ainda não havia se posicionado sobre o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.