Jovem de 23 anos some após entrar no carro do ex, de 40; irmã pede Justiça

daniele camargo de 23 anos sumiu em serafina correa rs

A Polícia Civil do Rio Grande do Sul investiga o desaparecimento de Daniele dos Santos Camargo, de 23 anos, que sumiu na manhã de 4 de agosto depois de entrar no carro do ex-namorado, de 40, em Serafina Corrêa, a 219 km de Porto Alegre, Rio Grande do Sul.

Após deixar o turno noturno na empresa onde tralhava, Daniele frequentou uma academia e uma padaria com uma amiga. Ao deixar o estabelecimento, a jovem teria dito que iria a pé para casa, mas não chegou ao destino.

O inquérito apontou o ex-namorado de Daniele como principal suspeito de envolvimento no sumiço. A investigação encontrou contradições no depoimento prestado por ele ao longo das diligências, o que resultou na prisão temporária por 30 dias, cumprida na sexta-feira (6), no município.

De acordo com o delegado Tiago Albuquerque, a Polícia Civil conseguiu chegar ao suspeito depois de analisar imagens de câmeras de segurança no percurso realizado por Daniele na manhã do desaparecimento. Um dos registros mostra a jovem entrando no carro do ex-namorado depois de sair da padaria onde estava com a amiga.

O veículo, segundo o inquérito, estava parado próximo à empresa onde a jovem trabalhava, no Centro de Serafina Corrêa.

Relacionamento era conturbado, diz delegado

Em depoimento, o suspeito negou envolvimento no sumiço da ex e ainda não apresentou advogado de defesa. A Polícia Civil descobriu que o ex-casal trabalhava na mesma empresa, mesmo após o fim conturbado do namoro.

“Ele nega que tenha feito qualquer coisa, dizendo apenas que ela entrou no carro e depois saiu próximo de casa”, descreveu o delegado.

Testemunhas informaram que o casal terminou há pouco tempo, o que não teria sido uma decisão do ex.”Eles tinham um relacionamento conturbado, com idas e vindas e agressões por parte dele”, acrescentou Tiago Albuquerque.

Buscas

Desde a prisão do suspeito, a Polícia Civil se concentrou nas buscas pelo paradeiro de Daniele em uma área de mata de Serafina Corrêa. Os agentes definiram o perímetro depois de confirmarem a presença do carro na região e verificarem a localização de GPS do celular dos envolvidos.

“Passamos a contar ontem com o Corpo de Bombeiros e hoje com auxílio dos cães farejadores na tentativa de localizá-la. Temos esperança de achar com vida, mas com o passar do tempo, a situação se complica. Estamos em uma região que acreditamos ser o local onde podemos achá-la”, afirma o delegado.

Família pede Justiça

Daiane Camargo, irmã de Daniele, disse que a família, por enquanto, “não vai se manifestar”, somente após o desfecho sobre o encontro do paradeiro da jovem.

“Agora só queremos a solução e Justiça. Não vamos apontar suspeito, pois isso é trabalho da polícia. Só queremos que a encontrem logo”, comentou a familiar.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.