José Serra é diagnosticado com Parkinson e pede licença no Senado por 4 meses

Sem titulo 13

O senador José Serra (PSDB-SP) divulgou nesta terça-feira (10) que vai se licenciar do cargo pelos próximos quatro meses para tratamento médico. A nota afirma que, após avaliações neurológicas na última semana, ele foi diagnosticado com doença de Parkinson em estágio inicial, o que “requer um período de adaptação à medicação”.

Além disso, o tucano, que está com 79 anos, também vai tratar do seu distúrbio do sono.

“O parlamentar encontra-se em bom estado de saúde, mas optou pelo afastamento para que seu suplente, José Aníbal, possa assumir, sem deixar a cadeira de senador por São Paulo em vacância durante o período do tratamento experimental. A decisão também evitará eventuais paralisações no andamento dos projetos em favor do país”, afirma a nota.

Em 22 de junho, o senador esteve internado no Hospital Sírio-Libanês em São Paulo após ser diagnosticado com a Cøvid-19. Mesmo assintomático, ele cumpriu quarentena no hospital, que identificou uma pneumonia leve no senador.

Em 6 de julho, ainda no Sírio-Libanês, Serra foi submetido a um cateterismo e à colocação de um stent em uma das artérias do coração e teve alta quatro dias depois.

“O senador, que já aprovou 26 projetos na Casa – dos quais, 11 já viraram lei -, e tem mais 47 proposições aguardando votação no Senado e 16 na Câmara, está seguro de que, ao final desse período, retomará suas atividades com toda a disposição e proatividade que vêm pautando sua atuação no Senado desde 2015”, finaliza a nota.

Suplente

O tucano José Aníbal, suplente do senador José Serra no Senado Federal. — Foto: Ana Volpe/Agência Senado

Conforme a nota do gabinete parlamentar, o suplente de Serra é o ex-deputado federal José Aníbal (PSDB-SP), que assumirá o cargo no período de afastamento do amigo tucano.

Anibal já tinha assumido o mandato no Senado Federal quando José Serra foi ministro das Relações Exteriores do governo Michel Temer (MDB).

Economista como Serra, José Aníbal foi presidente do Instituto Teotônio Vilela, do PSDB, além de secretário estadual de Energia de São Paulo, secretário Estadual de Desenvolvimento e vereador na capital paulista.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.