Jogadora de vôlei é decapitada pelo Talibã

Sem titulo 202

A jogadora afegã de vôlei Mahjubin Hakimi foi morta de forma violenta pelo grupo Talibã, em Cabul, capital do Afeganistão. Segundo informações do Times Of India, a atleta, que atuava pela Seleção Juvenil do país, teria sido decapitada pelo grupo que retomou o controle da região em agosto.

Segundo a informação do Times Of India, a denúncia foi feita por um dos treinadores da jogadora ao jornal Persian Independent. Com o pseudônimo de Suraya Afzali, o denunciante, que teme represálias, afirma que a jogadora foi assassinada no início de outubro. As condições da morte da atleta eram de conhecimento apenas da família, que também teme retaliações.

Antes de o Talibã reassumir o poder no Afeganistão, Mahjubin era atleta da Seleção Juvenil e do Clube Municipal de Cabul, um dos mais renomados do país, de acordo com a publicação.

Ela teria sido umas das poucas jogadoras que não conseguiram deixar o país após a retomada do grupo ao poder. As tentativas de ajuda por meio de órgãos internacionais não foram bem-sucedidas, segundo as denúncias do treinador, que ainda revelou o temor que as atletas do país vêm sentindo desde que o Talibã reassumiu o controle do Afeganistão.

Em agosto, Zahra Fayazi, técnica e ex-jogadora da seleção de vôlei afegã, já havia denunciado, em entrevista, a morte de uma outra atleta da modalidade no país.

Algo errado com esse post?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.