Jogador de vôlei que namorou modelo fake na internet diz sentir falta da ex

Screenshot 20211214 085426

O caso do jogador de vôlei italiano, Roberto Cazzaniga, que durante 15 anos acreditou namorar à distância a modelo brasileira Alessandra Ambrósio, ainda está dando o que falar. Após a descoberta da farsa, o atleta confessou em entrevista ao programa de TV italiano Veríssimo, que sente falta dela.

Em entrevista que foi ao ar no último sábado (11), ele falou sobre o golpe e seu relacionamento com a mulher, identificada como Valeria Satta, de 50 anos, moradora de Sardenha, no Mar Mediterrâneo. O jogador contou que, apesar de ser vítima do catfishing, ele sente falta dela. Ele disse ainda que não se falam há mais de um mês. “Faz mais de um mês que não escrevo para Maya e sinto falta dela de vez em quando. Durante 15 anos me senti com ela e, de repente, acordei e ela não existia mais. Dói mais do que um soco na cara”, desabafou Roberto.

O jogador revelou também que se sente culpado pelos problemas cardíacos da ex, motivo usado pela golpista para extorquir cerca de 700 mil euros (R$4,3 milhões) de Cazzaniga. Em suas conversas com o atleta, ela disse que precisava de tratamentos hospitalares, o que levou Roberto a fazer empréstimos de milhares de euros – tudo enquanto eles só se falavam por telefone. “Todos esses anos eu queria vê-la, mas toda vez surgiam problemas e ela dava desculpas para não me conhecer”, contou. “Houve sinais de alerta, mas ela era muito boa em transformar a história a seu favor. Ela ficou nervosa e trouxe à tona seus problemas cardíacos, fazendo-me sentir culpado”, afirmou o atleta.

Cazzaniga contou que, durante o relacionamento à distância, ele se manteve fiel à Maya (no caso, Valéria). Além de não se relacionar com nenhuma outra mulher, ele evitava também sair com os amigos e se contentou com o sᕮxo por telefone com a amada. “Todo esse tempo não tive nenhum contato físico com nenhuma outra mulher porque respeitava a pessoa com quem estava. Muitas vezes não saía com amigos por causa de seu ciúme”, relatou. “Talvez outros no meu lugar tivessem parado antes. Graças aos meus amigos e ‘a minha família consegui sair dessa”, refletiu Roberto.

O jogador acumulou uma dívida de mais de 60 mil euros por conta dos empréstimos feitos para mandar à golpista. Amigos, familiares e pessoas próximas ao jogador criaram então uma vaquinha online no site GoFundMe para ajudá-lo. Amigos e parentes também organizaram uma festa na quadra onde joga para animá-lo. “Os meus amigos organizaram uma angariação de fundos para me ajudar, depois de terem me emprestado 70 mil euros. Eu me sinto culpado por arrastar pessoas de perto de mim para isso. Eu os traí e isso me machuca ainda mais”, lamentou.

Algo errado com esse post?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.