João Doria usa estatal para firmar contrato com programa da imprensa

Na madrugada dessa segunda-feira (05), bombou no Twitter uma denúncia feita pela ativista bolsonarista ”Anita” (não, não é a cantora de funk): www.twitter.com/bellanna . Nessa longa pesquisa, são apresentados documentos de contratos da TV Cultura, uma propriedade do governo estadual de São Paulo, com o programa Manhattan Connection, integrado por notórios críticos do governo Jair Bolsonaro, como os jornalistas Caio Blinder e Diogo Mainardi.

O contrato veio no mês seguinte ao anúncio do fim do programa na Globo News, em dezembro de 2020, e tem a duração de 5 anos, ao custo total de R$ 8 milhões de reais. Mainardi, no entanto, diz que esse dinheiro é proveniente de patrocinadores privados. Mas mesmo que não seja dinheiro público, é um caso de utilização do poder público (através da Fundação Padre Anchieta, que detém a TV Cultura) para um político (João Doria) fazer amizades com veículos midiáticos.

Na Assembleia Legislativa de São Paulo, o deputado estadual Gil Diniz já anunciou uma coleta de assinaturas para uma CPI da TV Cultura. De fato, com esse contrato firmado com o governo estadual, como podemos esperar que os jornalistas do Manhattan Connection sejam minimamente imparciais? Será que teriam coragem de criticar os absurdos de João Doria?

Imaginem só se o presidente Bolsonaro tivesse feito algo do tipo…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.